Como é a avaliação para a rinoplastia secundária?

Uma cirurgia plástica de rinoplastia secundária, também conhecida como rinoplastia corretiva ou de revisão, passa a ser considerada por pessoas que já realizaram uma cirurgia plástica do nariz e, mesmo após aguardar o tempo de recuperação orientado pelo cirurgião plástico responsável, ainda não tiveram as expectativas atendidas com o procedimento.

Contudo, por mais que a primeira cirurgia não tenha proporcionado os resultados esperados pelo paciente, sejam eles funcionais ou estéticos , existem alguns critérios que precisam ser levados em consideração antes de optar pela rinoplastia secundária.

O que deve ser considerado antes de optar pela rinoplastia secundária?

Saiba mais sobre a avaliação da rinoplastia secundária | Mário FarinazzoA insatisfação ou o insucesso (quando não resolve o problema funcional ou estético ) com a primeira cirurgia são os principais motivos que levam um paciente a considerar uma segunda rinoplastia. Contudo, é importante levar em conta que o formato do nariz pode mudar ao longo do tempo de cicatrização.  Essa mudança deve ser maior a depender da:

  • Quantidade de cartilagem que foi removida na correção;
  • Complexidade da primeira cirurgia, ou seja, quanto o cirurgião plástico precisou alterar do nariz do paciente no primeiro procedimento;
  • Espessura da pele, que poderá influenciar no tempo necessário para o nariz desinchar totalmente, influenciando diretamente na forma final.

Em média, esses influenciadores somem em até um ano, portanto esse é o tempo mínimo aconselhado para buscar uma cirurgia corretiva e, em muitos casos, é o período orientado pelos cirurgiões plásticos para a rinoplastia ser considerada completamente cicatrizada. Sendo assim, muitos especialistas em cirurgia plástica do nariz não realizam uma rinoplastia secundária antes disso.

Além de considerar todos esses fatores, é essencial buscar um profissional experiente, com referência em cirurgias plásticas nasais e, de preferência, que realize uma avaliação cautelosa com a pessoa interessada na segunda rinoplastia.

Como é a avaliação da rinoplastia secundária?

A avaliação que o cirurgião plástico realizará para saber se o caso se enquadra em uma cirurgia de revisão não difere muito da avaliação de rinoplastia primária.

Durante o exame o especialista irá conversar com o interessado a fim de alinhar as expectativas do paciente com os possíveis resultados que a rinoplastia secundária poderá proporcionar.

Para isso, é preciso que ele ouça todas as queixas e motivos de descontentamento da pessoa em relação à primeira cirurgia e deixe o mais claro possível todas as técnicas que poderão ser utilizadas, como, por exemplo, o uso da cartilagem das orelhas ou da costela do paciente, caso o septo já tenha sido utilizado para a primeira rinoplastia.

Contudo, é essencial que o cirurgião plástico esclareça que o sucesso da rinoplastia secundária não dependerá apenas da habilidade dele, pois os vestígios resultantes da primeira cirurgia, como cicatrizes, excesso de pele, fibroses e possíveis deformidades, são determinantes para um resultado satisfatório da rinoplastia secundária.