Categorias

    A abdominoplastia é uma cirurgia plástica que tem o objetivo de retirar o excesso de gordura e pele da região abdominal. O procedimento é geralmente realizado quando o paciente possui excesso de flacidez, seja por redução de peso ou por histórico de gravidez.

    Nesta cirurgia, é retirado um fuso de pele e gordura inferiormente à cicatriz umbilical e a musculatura do abdome pode ser reposicionada, conferindo um contorno mais harmônio à região. Outra mudança importante ocorre na região pubiana, que pode ser elevada. Na técnica clássica, as cicatriz da abdominoplastia fica posicionada na região inferior do abdome e podem ser escondida pela roupa íntima ou de banho.

    Abdominoplastia: o que você precisa saber

    Embora seja feita por homens e mulheres, a abdominoplastia costuma ser uma das principais indicações para mulheres que passaram recentemente por gestação. O motivo desta procura decorre do fato de que durante a gravidez a pele é esticada, gerando não somente o aparecimento de estrias, mas um excesso de flacidez que normalmente a realização de dietas ou atividades físicas não consegue eliminar.

    É comum que se recorra à abdominoplastia quando não se pensa em ter uma segunda gestação ou quando o intervalo entre a cirurgia plástica e a próxima gestação seja, no mínimo, de dois anos. Esta orientação é importante porque o resultado da abdominoplastia pode ser perdido, apesar de não causar nenhum prejuízo para o bebê.

    Cuidados no pós-operatório

    -Após a cirurgia, a paciente permanece internado por 1 ou 2 dias no hospital para observação e para receber cuidados relacionados ao controle da dor e prevenção de trombose.

    -Evitar esforço físico

    -Cuidar dos curativos de acordo com as orientações

    -Anotar quantidade de líquido do dreno caso presente

    -Alimentação leve e bem equilibrada

    -Tomar medicamentos conforme prescrito

    -Não fazer banho de imersão (banheira, piscina) até a liberação do médico

    -Andar com o tronco levemente curvado para frente caso orientado pelo cirurgião plástico

    -Dormir de barriga para cima e com pernas levemente flexionadas.

    A abdominoplastia em âncora é uma cirurgia plástica que se tornou mais comum após a popularização da cirurgia de gastroplastia redutora, também conhecida como cirurgia bariátrica ou de redução de estômago, que promove grande perda de peso.

    Diferentemente da abdominoplastia convencional, que é indicada para pacientes em geral e que resulta em uma cicatriz horizontal na linha da cintura, a abdominoplastia em âncora está indicada para os pacientes ex obesos e a cicatriz se assemelha a uma âncora, tendo uma parte horizontal e outra vertical no abdome.

    Dessa forma, a abdominoplastia em âncora é mais indicada para pessoas que, além do excesso de pele horizontal, apresentam flacidez nas laterais e na região central do abdome.

    Quando é indicada a abdominoplastia em âncora?

    A abdominoplastia em âncora é indicada principalmente para pacientes que reduziram muitos números na balança. Normalmente, dezenas deles!  Apesar de ser mais comum após a cirurgia de redução do volume do estômago, isso não é exclusividade desses casos. Muitos pacientes alcançam essa façanha com dieta equilibrada e exercícios físicos.

    Quando o paciente possui muitas estrias na região, a cirurgia plástica de abdominoplastia em âncora também pode ajudar, pois com ela é possível retira mais desta pele doente.

    Para realizar o procedimento, entretanto, é necessário realizar uma avaliação detalhada com um cirurgião plástico para que ele determine se a intervenção é a mais adequada para o caso.

    A avaliação médica geral também é fundamental, pois apenas após a estabilização do peso é possível realizar a abdominoplastia. O peso pode ser considerado estabilizado quando a variação for próxima a dois quilos em um período de 6 a 12 meses. É comum que isso ocorra após um ano da realização da cirurgia bariátrica.

    Caso o paciente não sofra com excesso de pele e deseje apenas emagrecer, a abdominoplastia não é o procedimento mais indicado, sendo que uma consulta com um cirurgião plástico pode esclarecer quais outras opções o paciente pode considerar para o caso.

    Como é a cicatriz da abdominoplastia em âncora?

    A abdominoplastia em âncora possui esse nome devido ao formato da cicatriz resultante do procedimento. Enquanto a cirurgia tradicional resulta apenas em uma linha horizontal na região mais baixa do abdômen, na abdominoplastia em âncora a cicatriz tem o formato de um T invertido, também semelhante a uma âncora, razão pela qual o procedimento recebe esse nome.

    Ainda que a cicatriz da abdominoplastia em âncora seja maior, há um cuidado do profissional para que a cicatriz horizontal fique abaixo da linha da cintura, sendo, frequentemente, encoberta pela roupa.

    Independentemente do tipo de abdominoplastia que será realizada, apenas o cirurgião plástico pode confirmar a necessidade do procedimento e a viabilidade da cirurgia plástica em atender às demandas estéticas e funcionais apresentadas pelo paciente.

    CTA3

    A abdominoplastia é uma cirurgia plástica que vem ganhando cada vez mais adeptos. Seu principal objetivo é melhorar a flacidez de pele no local e dar ao abdome um formato mais plano e definido. Embora não seja indicada como uma forma de emagrecimento, já que não possui o objetivo de remover gordura, mas sim o excesso de pele, a abdominoplastia é um dos procedimentos estéticos que mais eleva a autoestima dos pacientes. E isso, independe se é o caso de uma paciente pós gestação ou de outro que passou por um processo de grande perda de peso.

    Quais são os cuidados antes da abdominoplastia?

    Também chamada de dermolipectomia abdominal, alguns cuidados são fundamentais para o sucesso da cirurgia.

    Entenda melhor alguns deles agora:

    Cuidados nos dias anteriores à abdominoplastia

    • Entender todo o procedimento: ter todas as dúvidas esclarecidas pelo cirurgião plástico é fundamental. Informações como o tipo de anestesia que será utilizada, o tempo necessário de internação, a forma e posicionamento das cicatrizes também são importantes;
    • Organizar a vida social: programar os compromissos, bem como atividades cotidianas, para duas a três semanas após a cirurgia plástica do abdômen;
    • Suspender o uso de medicamentos: o cirurgião plástico deverá orientar quais medicamentos não podem ser tomados no período anterior à abdominoplastia, sendo que, na maioria dos casos, é orientado que os pacientes não façam uso de nenhum anticoagulante, entre outras medicações;
    • Não fumar: o cigarro deve ser suspenso por 15 dias que antecedem a cirurgia pois pode comprometer a circulação e gerar complicações;
    • Estar atenta à menstruação: apesar de não ser um impedimento à realização da abdominoplastia, os cirurgiões plásticos preferem que a paciente se programe para realizar a cirurgia fora do período menstrual.

    Cuidados na véspera da abdominoplastia

    • Higienizar-se corretamente: é aconselhado que o paciente tome banho com sabonete antisséptico e higienize, principalmente, a região pubiana. Alguns especialistas solicitam que o paciente realize a depilação da região, também;
    • Alimentação: os especialistas orientam que, no dia anterior à abdominoplastia, o paciente faça refeições leves, consuma líquidos e evite bebidas alcoólicas;
    • Jejum: para a abdominoplastia é orientado o jejum completo de 8 horas, tanto de sólidos quanto de líquidos, incluindo água e balas.

    Cuidados no dia da abdominoplastia

    • Tomar banho com sabonete antisséptico;
    • Não utilizar cremes, maquiagens ou esmaltes, incluindo base incolor;
    • Levar roupas leves, que não exijam esforço para vestir no momento da alta hospitalar, bem como itens de higiene pessoal, a cinta modeladora e a meia compressora;
    • Não esquecer de levar os exames pré-operatórios;
    • Chegar com antecedência no hospital.

    Para casos excepcionais, o cirurgião plástico que irá realizar a abdominoplastia deve orientar os cuidados especiais que o paciente deve ter. O mais importante é ter todas as dúvidas sanadas e ir para a cirurgia com segurança, principalmente, no profissional que irá realizar o procedimento.

    Marque sua consulta na clínica de cirurgia plástica | Mario Farinazzo

    A abdominoplastia é a cirurgia plástica estética cujo objetivo é remover o excesso de pele   da região abdominal e proporcionar mais firmeza nos músculos dessa região, resultando em um abdômen sem flacidez e tonificado.

    Em alguns casos a abdominoplastia também permite diminuir a quantidade de estrias da região, pois remove boa parte da pele afetada, entretanto, a cirurgia plástica não é indicada com esse intuito.

    Quando a abdominoplastia é indicada?

    Engana-se quem pensa que a abdominoplastia é indicada para emagrecer, sendo uma alternativa à reeducação alimentar e à prática de exercícios físicos, por exemplo.

    Na cirurgia plástica abdominal, também chamada de dermolipectomia do abdômen, é necessário que o paciente apresente condições favoráveis à realização da cirurgia, como estar dentro do peso ideal. Além disso, o abdome precisa ter algum grau de flacidez.

    É um procedimento muito buscado e indicado para os seguintes casos:

    • Mulheres que tiveram gestações (únicas, gemelar ou múltiplas);
    • Pessoas que emagreceram e que a pele do abdome ficou flácida pois não retraiu o suficiente;
    • Pacientes que fizeram a cirurgia bariátrica e reduziram consideravelmente a gordura corporal, apresentando um abdômen flácido. Nesses casos a abdominoplastia é tida como uma cirurgia reparadora, visto que o excesso de pele nestes casos pode ser tão grande que traz prejuízos na higienização, na atividade sexual e na prática de esportes, por exemplo.

    Apesar de o resultado da abdominoplastia poder ser notado pouco tempo após a realização do procedimento, é necessário seguir as recomendações pós-operatórias corretamente.

    Quais são as recomendações pós-operatórias da abdominoplastia?

    Ao longo de um período de, aproximadamente, 35 dias é obrigatório o uso da malha compressora, conhecida também como cinta pós-cirúrgica. É essencial que o paciente evite realizar atividades que exijam esforço físico, tais como carregar peso e busque manter-se em uma posição levemente curvada durante a primeira quinzena pós-cirúrgica.

    Os especialistas aconselham que o paciente realize caminhadas dentro do perímetro da própria casa, com o auxílio de um acompanhante, para auxiliar na circulação sanguínea e, consequentemente, no processo de cicatrização, entre outras recomendações, tais como dormir de barriga para cima e levantar-se da cama sem acionar o abdome.

    É comum que o cirurgião plástico prescreva alguns analgésicos caso o paciente apresente dor. No entanto, é comum sentir incômodos nos primeiros dias, que deverão amenizar ao longo do processo pós-cirúrgico.

    Após a realização da Gastroplastia, mais popularmente conhecida como Cirurgia Bariátrica ou operação de redução do estômago, é natural que o paciente precise realizar algumas cirurgias plásticas reparadoras e uma delas é a abdominoplastia.

    A realização da abdominoplastia pós Bariátrica não é apenas possível como também indicada pela maioria dos cirurgiões plásticos que realizam o procedimento. Isso porque, na maioria dos casos,  a pele não acompanha a grande perda de peso, gerando “excesso” de tecido. Esse tecido excedente, principalmente na região abdominal, traz um desconforto físico e emocional pois o contorno do corpo do paciente fica alterado. Além disso, pode ocasionar dificuldades  para a higienização das regiões abaixo das “dobras” de pele. Em muitos casos, a pele pode ficar irritada e até aparecerem infecções por bactérias e fungos.   A abdominoplastia  tem o objetivo de remover toda pele e tecido adiposo em excesso e é  muito comum a realização do procedimento em pessoas que se submeteram à Gastroplastia.

    Quando a abdominoplastia é indicada como uma cirurgia reparadora pós Bariátrica?

    A cirurgia plástica do abdômen, também chamada de dermolipectomia, é indicada como um procedimento reparador para os casos em que, devido à rápida perda de volume corporal, forma-se um grande acúmulo de pele no abdômen do paciente em formato de avental.

    Esse acúmulo de pele na região abdominal ocorre na maioria das pessoas que realiza a Gastroplastia e pode causar grande desconforto, como problemas de postura, dificuldade de integração social,  problemas na vida sexual ou dificuldades para a higienização nas regiões de dobras de pele.  Para evitar que isso ocorra, muitos cirurgiões plásticos indicam a  abdominoplastia Lembrando que o procedimento é realizado quando o paciente atinge o peso desejado e mantém esse peso estável por, pelo menos, 6 meses. A mesma regra vale para as  , demais cirurgias reparadoras, tais como:

    • Mamoplastia;
    • Lifting dos braços (braquioplastia);
    • Lifting das coxas (cruroplastia);
    • Lifting facial (Ritidoplastia);
    • Lipoaspiração, e demais procedimentos que o especialista em cirurgias plásticas considerar necessários.

    Vale lembrar que, assim como em qualquer outro procedimento cirúrgico, as pessoas que desejam realizar uma cirurgia reparadora pós cirurgia Bariátrica, é  muito importante passar por uma avaliação com um especialista.

    Essa avaliação é fundamental para diversos fatores, como comprovar a real necessidade do procedimento, decidir o tipo de anestesia a ser utilizado, alinhar as expectativas do paciente com o cirurgião plástico, avaliar a possibilidade de associar a abdominoplastia a alguma outra cirurgia reparadora, entre outros aspectos. Apenas um médico especialista pode confirmar essas informações.

    agende uma consulta

    A cirurgia plástica de abdominoplastia é o procedimento em que é realizada a remoção do excesso de pele e gordura. Em muitos casos também é associada à restauração dos músculos, que podem estar enfraquecidos ou separados (diástase), a fim de proporcionar um abdômen mais tonificado e afinado.

    Apesar de ser um procedimento cirúrgico bastante conhecido, muitas pessoas ainda acreditam que a abdominoplastia pode ser empregada como uma forma de emagrecimento rápido, porém essa ideia é equivocada.

    Quando o cirurgião plástico indica a abdominoplastia?

    Devido à cirurgia estar erroneamente associada ao emagrecimento, as pessoas acreditam que apenas pacientes com sobrepeso são submetidos à abdominoplastia. Contudo, pessoas dentro do peso ideal e com proporções corporais ideais também podem apresentar flacidez abdominal e excesso de pele na região.

    A maioria dos casos atendidos por um cirurgião plástico especialista em abdominoplastia apresenta pelo menos uma das principais causas de flacidez no abdômen:

    • Gravidez;
    • Envelhecimento;
    • Oscilação de peso;
    • Cirurgia prévia, e

    Entenda melhor como cada um desses fatores pode gerar a necessidade de um procedimento cirúrgico como a abdominoplastia:

    • Envelhecimento- Com o passar dos anos o organismo sofre muitas alterações físicas e hormonais, podendo ser notadas na textura da pele, que passa a ser cada vez mais flácida. O rosto ainda é considerado o local de maior exposição e, consequentemente, preocupação. Devido a isso é cada vez mais comum a realização de procedimentos que minimizem os efeitos dos sinais avançados de idade, como o lifting frontal, por exemplo. Porém não é apenas o rosto que é afetado pelo envelhecimento. A região abdominal também se torna flácida e a abdominoplastia é uma ótima aliada nesses casos;
    • Gravidez – Após a gestação, devido à necessidade da pele se esticar para comportar o aumento da barriga, é bastante comum que a região abdominal fique bastante flácida e com excesso de tecido. Apesar de muitas mulheres conseguirem recuperar a silhueta após a gestação com a prática de atividades físicas, em alguns casos a pele pode permanecer flácida ou a mulher pode desenvolver diástase (situação em que os músculos do abdômen se separam devido ao desenvolvimento do bebê), sendo necessário optar pela abdominoplastia para recuperar o aspecto da região abdominal;
    • Oscilação de peso- Atualmente a busca pelo corpo ideal leva as pessoas a optarem por dietas e praticarem atividades físicas sem uma orientação adequada, o que pode gerar a oscilação de peso ou o famoso efeito-sanfona. Quando há a perda ou o ganho de peso muito repentino é normal que a região abdominal se torne flácida. Para esses casos também é indicada a cirurgia plástica abdominal;
    • Hereditariedade- As características físicas de um indivíduo, independentemente dos hábitos adquiridos ao longo da vida, sofrem muita influência genética. Com o aspecto abdominal não é diferente. Muitas pessoas apresentam flacidez no abdômen devido à hereditariedade, característica que pode ser corrigida por meio da abdominoplastia.

    agende uma consulta

    Também conhecida como cirurgia plástica do abdômen ou abdominoplastia abdominal, a dermolipectomia é um dos procedimentos estéticos mais buscados atualmente, principalmente por pessoas que apresentam excesso de pele ou flacidez na região abdominal.

    Como é o procedimento da abdominoplastia abdominal ?

    A cirurgia de dermolipectomia consiste na remoção do excesso de pele e gordura da região abdominal, podendo inclusive proporcionar uma restauração muscular.

    Essa flacidez abdominal pode ter diversos motivos, porém os mais comuns são:

    • Gravidez;
    • Envelhecimento;
    • Variações constantes de peso;
    • Hereditariedade;
    • Cirurgias prévias.

    É importante ressaltar que mesmo pessoas que apresentam proporções corporais consideradas normais podem apresentar flacidez abdominal.

    Quem pode fazer a dermolipectomia?

    A técnica é altamente indicada para casos em que, devido à gravidez ou alterações corporais, o abdômen se torna distendido, associado também a incômodos estéticos, como o surgimento de estrias, por exemplo.

    Devido à remoção da quantidade de pele e tecido adiposo, a dermolipectomia promove a redução de medidas, porém não é considerado um procedimento de emagrecimento, pois não altera significantemente o peso corporal do interessado.

    Uma vez que a gestação pode gerar flacidez, o procedimento é indicado para mulheres que já foram mães, porém, se a mulher optar por engravidar após realizar a cirurgia plástica abdominal, não existe nenhum risco para a gestação ou para o bebê.

    Onde realizar a cirurgia plástica abdominal?

    Ao optar por fazer a dermolipectomia é aconselhado buscar um cirurgião plástico confiável, com conhecimento sobre o assunto. Olhar apenas para valores não é a melhor forma de optar pelo especialista, mas sim considerar a experiência do médico cirurgião com a técnica.

    Para avaliar se o profissional que está atendendo possui conhecimento sobre o procedimento é essencial realizar uma consulta em que ele irá explicar sobre a técnica e avaliar se é a melhor cirurgia plástica para o caso. Para isso, ele deverá considerar três características principais do paciente:

    1. A pele;
    2. A camada de gordura;
    3. A parede muscular.

    A partir desta primeira análise ele deve indicar qual o procedimento ideal e se existe a necessidade de associar outra técnica à dermolipectomia como a cirurgia de lipoaspiração, por exemplo, a fim de atingir o resultado que o paciente deseja.

    A abdominoplastia é uma cirurgia delicada, utilizada em casos de flacidez no abdômen e gordura localizada.  O período de recuperação é essencial para um resultado satisfatório   requerendo bastante repouso, principalmente nos primeiros dez dias, e  dura aproximadamente  três  meses. para estar completo.

    Em alguns casos, quando a paciente opta por realizar outros procedimentos cirúrgicos ao mesmo tempo que a abdominoplastia, como a mamoplastia ou lipoaspiração, por exemplo, o tempo de recuperação é maior.

    Cuidados após a abdominoplastia

    Depois de realizar a cirurgia plástica de abdominoplastia o paciente pode ficar internado por cerca de 24 a 48 horas, período pelo qual ficará sob observação. Habitualmente, após o procedimento, o cirurgião plástico recomenda o uso de alguns remédios para a dor e antibióticos.

    Após aproximadamente oito dias o paciente deve retornar à clínica de cirurgia plástica para remover os pontos. Geralmente, durante a recuperação o paciente deve utilizar:

    • Cinta modeladora: A cinta irá proteger a barriga do paciente e evitar o acúmulo de líquidos na região. Deve ser utilizada desde o dia da operação até o 45º dia do pós-operatório e deve ser retirada apenas para o banho ou para a higienização da cicatriz;
    • Meia de compressão: Muito indicada, principalmente quando a abdominoplastia é realizada juntamente à lipoaspiração, a meia de compressão auxilia na circulação sanguínea da região, evitando a formação de trombos. Deve ser retirada apenas para o banho.

    O pós-operatório da cirurgia de abdominoplastia requer cuidados especiais com a postura e os movimentos do paciente, principalmente em momentos específicos, como durante o banho, o sono e para se alimentar.

    Qual a melhor posição para dormir após o procedimento?

    A posição ideal para dormir após a cirurgia de abdominoplastia é de barriga para cima, com as pernas elevadas e flexionadas. Outras posições, como dormir de lado ou de barriga para baixo, podem pressionar o abdômen e prejudicar a cicatrização, além de deixar a região dolorida.

    A melhor maneira de dormir é em uma cama articulada, que possibilita a elevação das costas e das pernas. Contudo, caso o paciente não disponha deste tipo de leito, o uso de almofadas e travesseiros rígidos é indispensável para o apoio do tronco e das pernas. Esta posição deve ser seguida por, pelo menos, quinze dias.

    Como deve ser o banho?

    Ao longo dos três  primeiros dias de recuperação, devido aos curativos e ao uso da cinta modeladora, não é recomendado banho com chuveiro.

    Uma pessoa próxima pode auxiliar na higiene durante este período, para lavar parcialmente o restante do corpo sem nenhum esforço a fim de não afetar a cicatrização da cirurgia.

    Alimentação pós-operatória

    A alimentação após a cirurgia de abdominoplastia é um ponto muito importante para a recuperação completa do paciente. Nas primeiras quatro horas após a cirurgia é necessário ficar em jejum completo para evitar náuseas, visto que se a pessoa chegar a vomitar, o esforço pode abrir o corte.

    Cinco horas depois da operação, se a pessoa não apresentou sinais de ânsias ou vômito, é permitido comer torradas e chás. Oito horas após o procedimento o paciente já poderá acrescentar sopa coada à alimentação.

    Nos dias seguintes à abdominoplastia as refeições devem ser leves, de preferência compostas de alimentos cozidos ou grelhados, sem molhos ou temperos fortes. É essencial comer frutas e beber muito líquido, principalmente para prevenir complicações intestinais que possam causar dor no abdômen, como a prisão de ventre, por exemplo.

    Quando voltar a praticar atividades físicas?

    Ao longo dos dois meses de recuperação, para ajudar na circulação e evitar a formação de trombos, é aconselhado que o paciente exercite as pernas de duas em duas horas e massageie duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Se o abdômen não estiver muito dolorido, é permito caminhar devagar.

    Caso o paciente deseje retornar à prática de atividades físicas em academias, deve-se esperar 30 dias e iniciar com atividades de pouco impacto, como a caminhada. Exercícios de musculação e abdominais só podem ser feitos após os 90 dias de recuperação e com a autorização do médico especialista em cirurgia plástica.

    Quando retornar ao cirurgião plástico?

    O médico deve ser procurado sempre que o paciente apresentar complicações, como:

    • Apresentar dificuldades ao respirar;
    • Ter febre;
    • Sentir dores na cicatriz;
    • A dor não amenizar com os remédios receitados pelo especialista;
    • A cicatriz apresentar forte odor;
    • O curativo ficar muito manchado de sangue ou líquido amarelado;
    • O local apresentar inchaço e vermelhidão.

    A automedicação não deve ser uma forma de tratamento, portanto sempre que o paciente apresentar sintomas semelhantes aos citados acima, é aconselhado consultar um especialista para que a complicação não provoque problemas mais graves, como uma embolia pulmonar. Apenas o responsável pelo procedimento poderá auxiliar no melhor tratamento.

    agende uma consulta

    A abdominoplastia é a cirurgia plástica para remoção de pele e gordura do abdômen. Um abdômen reto e definido é o sonho de muitos homens e mulheres, porém, nem sempre uma dieta balanceada e atividades físicas são suficientes para promover esse tipo de mudança no corpo. Um histórico de obesidade, a gestação e fatores genéticos estão entre os responsáveis pelas alterações anatômicas que levam a um abdômen pouco definido e abaulado. Na maior parte das vezes, essas alterações se resumem ao excesso de pele na região abaixo do umbigo, deposição de gordura nas laterais (flancos) e ao afastamento da musculatura na região anterior do abdomên. Esse é um dos principais motivos para muitas pessoas recorrem a abdominoplastia.

    Segundo a ISAPS, International Society of Aesthetic Plastic Surgery, a abdominoplastia é o segundo procedimento mais realizado do mundo. A intervenção, é um termo genérico que pode incluir diversos procedimentos como a retirada de pele e tecido gorduroso (dermolipectomia), a correção de falhas na parede da região anterior do abdome (plicatura muscular ou correção de hérnias), a lipoaspiração e até mesmo a enxertia de gordura em casos específicos.

    Ao contrário do que muitos pensam, a cirurgia não está indicada para pacientes acima do peso, pois a obesidade aumenta as possibilidades de complicações durante e após a operação, além de trazer resultados aquém do esperado. A abdominoplastia também não repara estrias que estejam acima da cicatriz umbilical. Em alguns casos, elas podem ser removidas por estarem localizadas no excesso de pele retirado durante a cirurgia.

    Mulheres que pretendem engravidar futuramente e pessoas que estão fazendo dieta para perder peso devem postergar a cirurgia. É importante salientar que o procedimento só deve ser realizado quando se trata de uma insatisfação do paciente, e não por opiniões de terceiros ou por busca de aceitação através de uma imagem considerada ideal.

    Variações da cirurgia de abdominoplastia

    • Lipoabdominoplastia: consiste na lipoaspiração da região abdominal antes da retirada do excesso de pele e da reparação dos defeitos da parede abdominal.
    • Miniabdominoplastia: a intervenção é reservada para casos específicos nos quais o excesso de pele e o abaulamento do abdômen são menores. A cicatrizes são menores que na abdominoplastia clássica.

    Seis perguntas frequentes sobre abdominoplastia

    1. Como é o antes e o depois da abdominoplastia?

    Antes da cirurgia é fundamental fazer alguns exames laboratoriais, avaliação médica, parar de fumar com antecedência e cortar medicamentos que podem causar sangramento. É importante salientar que o paciente pode estar com um leve sobrepeso, mas não em estágio de obesidade.Cirurgia de abdominoplastia | Mário Farinazzo

    O resultado da operação pode ser percebido imediatamente, mas durante um determinado período haverá inchaço, que vai diminuindo conforme o tempo e cuidados pós-operatórios. O resultado definitivo pode demorar de 6 a 12 meses para ser constatado.

    2. Qual o tipo de anestesia utilizada?

    A anestesia pode ser geral ou bloqueio (raquianestesia ou peridural).

    3. Vou ficar com alguma cicatriz aparente?

    De maneira geral, na abdominoplastia clássica, ela vai de um lado ao outro do abdome e ao redor do umbigo e podem passar desapercebidas mesmo em ambientes de maior exposição do corpo como praia e piscina. É importante ressaltar que a qualidade da cicatriz depende da técnica, mas principalmente de fatores genéticos. É importante avisar o cirurgião caso possua problemas de cicatrização como quelóide ou cicatriz hipertrófica em outras regiões.

    4. Quais os cuidados pós-operatórios?

    Após a cirurgia, serão utilizados curativos sobre as incisões e uma malha elástica compressiva para minimizar o inchaço e sustentar os novos contornos do abdômen à medida que cicatrizam. Além disso, são necessários cuidados especiais com posicionamentos para andar e dormir, restrição de atividades físicas e alimentação adequada. Um dreno pode ser temporariamente colocado sob a pele para drenar qualquer excesso de sangue e de fluido que possam acumular.

    5Perderei o resultado da cirurgia se engravidar?

    Desde que a paciente engravide no período mínimo de 2 anos após a cirurgia o resultado pode ser mantido muito próximo do obtido se forem tomados alguns cuidados durante a gestação como não ganhar peso em excesso (> 13kg) e manter alguma atividade física regular(hidroginástica, caminhada). Contudo, aconselhamos postergar a cirurgia caso ainda esteja programando uma gestação.

    6. Como escolher o cirurgião plástico?

    É importante verificar se o profissional é credenciado junto à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se possui treinamento específico na área. Além disso,  se informar se o local oferecido para a cirurgia possui liberação da vigilância sanitária e se oferece condições para tratar possíveis complicações da cirurgia pretendida (laboratório, exames de imagem, UTI). Agende uma avaliação para fazer a abdominoplastia, pois só o contato direto com o profissional oferece elementos para uma escolha adequada.

    Contato Mário Farinazzo


      Fatal error: Call to undefined function html5wp_pagination() in /home/mario870/public_html/wp-content/themes/inovado_2.0/pagination.php on line 3