Categorias

    A otoplastia é a cirurgia plástica que visa corrigir alterações da forma e posição da orelha. Na maioria dos casos é realizada para a correção das famosas orelhas de abano. Apesar de ser uma cirurgia de complexidade menor que uma rinoplastia ou mastopexia, não é isenta de riscos, e como toda cirurgia, exige cuidados pré e pós-operatórios.

    Pode ser realizada em adultos e em crianças a partir dos 6 anos de idade, momento no qual a estrutura da orelha já está formada e o defeito começa a chamar atenção dos coleguinhas podendo causar alguns constrangimentos.  A otoplastia é mais indicada para:

    • Minimizar deformidades;
    • Diminuir assimetrias entre as orelhas;
    • Disfarçar orelhas consideradas “grandes demais”;
    • Corrigir a Angulação entre subunidades da orelha e da orelha em relação à cabeça (definida como orelha de abano).

    Existem diferentes graus de orelha de abano, no entanto, a indicação para a otoplastia é baseada no incômodo que a imperfeição gera para o paciente.

    Para considerar o caso apto ao procedimento, o cirurgião plástico solicita uma série de exames para a avaliação do estado de saúde, além de avaliar as condições estruturais da orelha do paciente, como características da cartilagem, angulações entre subunidades da orelha e entre a orelha e a cabeça do paciente. Além disso, é importante observar a qualidade de cicatrizes prévias visto que cicatrizes queloideanas são relativamente frequentes nesta localização, principalmente em pacientes negros, orientais e com histórico de cicatrizes patológicas. No caso de crianças, a avliação psicológica pode ser de grande valor, pois descarta outros motivos de frustração não relacionados ao problema em si.

    Como é necessário o afastamento de atividades físicas e o uso de faixa elástica (tipo bailarina) por um período médio de um mês, é mais aconselhável a realização do procedimento no período das férias, principalmente no caso de crianças.

    Quais são as recomendações antes da otoplastia?

    Ao longo da avaliação pré-operatória, além de esclarecer todas as dúvidas do paciente, o cirurgião plástico deverá prepará-lo para a cirurgia, explicando o procedimento, os possíveis riscos e os benefícios que a otoplastia proporcionará a ele.

    É muito importante que as expectativas do paciente estejam alinhadas com os possíveis resultados do procedimento para evitar frustrações ou algum tipo de surpresa. Muitos especialistas em cirurgia plástica optam por tirar fotografias do paciente para avaliar a estrutura da orelha e simular alguns possíveis resultados.

    Apesar de ser considerada uma cirurgia plástica simples, a otoplastia requer a realização de alguns exames para avaliar alterações na coagulação e diminuir os riscos de complicações anestésicas. Normalmente, são utilizadas a anestesia local com sedação ou a anestesia geral. De maneira geral, são solicitados os seguintes exames:

    • Hemograma completo;
    • Sódio, potássio;
    • Função renal;
    • Coagulograma completo;
    • Eletrocardiograma;
    • Radiografia do tórax.

    No caso de crianças, a radiografia de tórax e a função renal são dispensáveis.

    Existem também algumas orientações médicas essenciais para a preparação da cirurgia de correção das orelhas.

    Quais são as orientações médicas para a cirurgia plástica da orelha?

    Algumas medicações podem ter o uso suspenso pelo cirurgião plástico, como anticoagulantes, antidepressivos, anti-hemorrágicos, anti-inflamatórios, anoréticos e diuréticos, com uma antecedência estipulada pelo profissional.

    Nos casos em que o paciente é acometido por gripe ou outras viroses, apresenta-se indisposto ou ocorre a antecipação do período menstrual, o cirurgião plástico deverá ser comunicado. Além disso, aos fumantes, é orientado que o consumo de tabaco seja suspenso antes e posteriormente ao procedimento, devido ao favorecimento do fumo às complicações na circulação sanguínea e cicatrização. O tempo de abstinência deverá ser orientado pelo médico.

    Para a cirurgia é recomendado que o paciente não utilize nenhum creme ou cosmético corporal ou facial, não esteja com as unhas esmaltadas e esteja em jejum de alimentos sólidos e líquidos, inclusive de água, por cerca de oito horas antes da cirurgia. Alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas deverão ser evitadas desde o dia anterior.

    É fundamental que o paciente vá para a cirurgia com todas as dúvidas esclarecidas pelo cirurgião plástico, que deverá ser capacitado para realizar o procedimento. Para ter certeza disso, o paciente deverá verificar se o profissional é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se tem experiência com o procedimento. A confiança no profissional é essencial para sentir-se seguro na cirurgia e conseguir o resultado esperado. No caso da otoplastia realizada em crianças, a recomendação vale para os pais ou responsáveis.

    A cirurgia plástica denominada otoplastia possui como principal objetivo corrigir o ângulo entre a orelha e a cabeça do paciente. É o procedimento que  melhora as conhecidas “orelhas de abano”, motivo de constrangimento (bullying) em crianças no período escolar. Muitas meninas com “orelhas proeminentes”, outro nome dado `a alteração, também evitam penteados como o rabo de cavalo ou o coque.

    Confira agora sete perguntas e respostas sobre o procedimento e esclareça suas dúvidas:

    1. Quando a otoplastia pode ser realizada?

    O procedimento já pode ser realizado entre os 5 e 7 anos, período em que a criança já possui 85% da orelha desenvolvida. A maioria dos procedimentos é realizada nessa faixa etária, mas nada impede que a otoplastia seja feita na adolescência e na fase adulta.

    2. A cirurgia de otoplastia é dolorosa?

    Durante o procedimento, devido ao efeito da anestesia, o paciente não sente nenhuma dor. Contudo, no pós-operatório é possível sentir incômodos, que podem ser tratados com analgésicos simples sob orientação do cirurgião plástico responsável pelo procedimento.

    otoplastia3. Como é a anestesia para a cirurgia de otoplastia?

    A anestesia utilizada durante a otoplastia depende do caso e do tempo médio do procedimento. Na maioria dos casos é aplicada a anestesia local com sedação. Para esses casos o paciente permanece internado por cerca de 8 a 12 horas. Já nos casos em que é utilizada a anestesia geral (uma técnica extremamente segura), o efeito anestésico exige uma permanência maior, podendo o paciente ficar internado por até 24 horas.

    4. Como é realizada a otoplastia?

    As orelhas normalmente possuem reentrâncias, saliências e angulações consideradas normais. Nas orelhas de abano estas características estão alteradas, fazendo com que assumam um formato “aberto” atípico. Durante a cirurgia de orelha é realizada uma incisão (corte) vertical na parte de trás da orelha do paciente, onde serão modelados os relevos e corrigidas as angulações por meio de pontos, raspagens e retirada de fragmentos de cartilagens. A pele restante é removida e então o cirurgião plástico fecha a incisão. A cirurgia leva, em média, 1h30 a 2h, permitindo que o paciente seja liberado no mesmo dia, dependendo da anestesia utilizada.

    5. Existem restrições à cirurgia?

    O procedimento não é recomendado para pacientes com alto risco cirúrgico, como portadores de doenças cardíacas ou anemias profundas. Por esse fato, o cirurgião plástico exige diversos exames pré-operatórios para analisar o quadro geral de saúde do paciente. Além disso, pacientes com cicatrização anormal como o quelóide, devem pesar o custo benefício do procedimento.

    6. Como é o pós-operatório?

    Após a otoplastia o cirurgião protege as orelhas com gaze e faixas, que são retirados após 2 ou 3 dias. Então, o curativo é substituído por uma faixa elástica que será utilizada por cerca de 1 mês. Os pontos são retirados após cerca de 7 dias do dia da cirurgia, período em que o paciente deve retornar ao consultório para realizar a retirada dos pontos. Durante o período de cicatrização é recomendável não praticar atividades físicas e evitar a exposição ao sol.

    7. A otoplastia deixa cicatriz?

    A otoplastia deixa uma cicatriz de cerca de 4 cm na parte de trás da orelha de forma que fica imperceptível.


    Entre-em-contato

    Conhecida também como cirurgia plástica de correção da orelha, a otoplastia é o procedimento cirúrgico que visa corrigir imperfeições da estrutura, como a macrotia (condição rara na qual o indivíduo nasce com orelhas muito grandes), correções de cirurgias prévias não bem sucedidas e proeminência, popularmente conhecida como “orelhas de abano”.

    É caracterizada “orelha de abano” quando o órgão possui um ângulo superior a 30º em relação à cabeça do paciente e se dá devido a dois fatores principais:

    • Aumento ou laterização da concha (parte côncava da orelha);
    • Falta de dobras na região chamada de anti-hélice (área externa da orelha).

    Na maioria dos casos essas características são hereditárias e raramente associadas a malformações. Portanto, é muito comum que mais de um membro da família apresente essa característica que pode ser corrigida por meio da otoplastia.

    Em que idade a otoplastia pediátrica pode ser realizada?

    A cirurgia plástica de orelha pode ser realizada na fase adulta, na adolescência, bem como na infância. Contudo, a melhor idade para realizar a otoplastia é entre os 5 e 7 anos, pois nesse período a orelha da criança está cerca de 85% desenvolvida.

    O ideal é realizar o procedimento cirúrgico o quanto antes, a fim de evitar que a característica gere maiores problemas, como o bullying, ganhando apelidos maldosos na escola e sendo alvo de piadas entre as outras crianças. Essas situações podem gerar problemas psicológicos e até levar à perda da autoestima, impactando no desenvolvimento social da criança.

    Como descobrir se a criança enfrenta problemas com as orelhas de abano?

    Uma cirurgia de correção como a otoplastia é frequentemente recomendada pelo cirurgião plástico  quando o paciente se diz incomodado com a própria aparência.

    No entanto, tratando-se de uma criança ou adolescente, muitas vezes esse incômodo não é facilmente percebido ou admitido. Existem alguns fatores que podem ajudar essa percepção por parte dos pais ou familiares, como, por exemplo:

    • Se a menina frequentemente se recusar a usar rabo de cavalo;
    • Se o garoto preferir utilizar cortes de cabelo que cubram as orelhas;
    • Uso frequente de boné por parte do jovem, com as orelhas para dentro;
    • Falta de vontade de ir à escola ou de ficar junto aos amigos;
    • Irritabilidade ao ter que deixar de realizar alguma das atividades anteriores.

    A melhor saída quando existe a suspeita desse descontentamento físico é conversar com a criança e tentar entender se o aspecto das orelhas dela realmente a incomoda e, em caso afirmativo, procurar um profissional especializado que poderá orientá-los sobre o caso. (Confira algumas dúvidas frequentes sobre otoplastia).

    A otoplastia é a cirurgia plástica que corrige o problema de orelhas proeminentes, popularmente conhecidas como orelhas de abano. Ter orelhas salientes é motivo de constrangimento social para muitas pessoas. Geralmente, esse incômodo já ocorre nos primeiros anos de vida, quando a criança já está em fase de alfabetização na escola, e recebe alguns apelidos pejorativos.

    A má formação da anti-hélice associada ou não ao aumento da concha é a origem desse problema. A operação tem a função de reparar esse defeito estrutural das orelhas, que é visível desde o nascimento e que continua a se desenvolver nos primeiros anos de vida. A intervenção pode melhorar o formato da região auricular ao corrigir proporções e posições, proporcionando um aspecto estético mais harmonioso e natural.

    Muitos psicólogos infantis aconselham a realização da cirurgia para evitar traumas na criança que podem resultar em insegurança, depressão ou problemas mais graves como o isolamento social. A otoplastia é recomendada a partir dos sete anos de idade, pois é um período em que já desenvolveram totalmente o pavilhão auricular. A recomendação é que, nesses casos, o procedimento seja realizado durante o período de férias escolares.

    Embora seja uma operação muito realizada em crianças e adolescentes, também pode ser realizada em adultos. Segundo a International Society of Aesthetic Plastic Surgery, ISAPS, a otoplastia é uma das cirurgias plásticas mais requisitadas pelo público masculino, ao lado de rinoplastia, ginecomastia, blefaroplastia e lipoaspiração.

    Como é feita a correção da orelha de abano?

    A anestesia pode ser geral ou local com sedação. O anestesista, juntamente com o cirurgião plástico, definirá a melhor alternativa para o paciente. As técnicas podem variar de acordo com o objetivo da operação, mas as incisões, geralmente, são feitas atrás da orelha, onde são retirados excessos de pele e, em alguns casos, de cartilagem.

    O paciente pode receber alta no mesmo dia ou no dia seguinte da intervenção. Após a cirurgia de otoplastia é fundamental utilizar uma faixa compressiva por cerca de um mês, para auxiliar a sustentação da nova forma e posição das orelhas. Os resultados são perceptíveis logo após a remoção dos curativos.

    Muitas pessoas questionam a possibilidade de ficar com cicatrizes aparentes, porém elas ficam localizadas nas dobras ou atrás da orelha, lugares onde a visualização é dificultada. Além disso, com o passar do tempo os sinais ficam quase imperceptíveis.

    A intervenção é segura e pouco dolorosa. Os possíveis incômodos, são tratados, em sua maioria, com analgésicos simples.

    Dicas para pais e adultos que desejam fazer otoplastia

    • Nos casos das crianças, antes de procurar um cirurgião plástico para o seu filho, peça a opinião de um psicólogo infantil e identifique se existe a necessidade do procedimento;
    • Escolha um especialista que seja membro credenciado da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;
    • Certifique-se de que o local da operação possui fiscalização da Vigilância Sanitária;
    • Peça referências de outras pessoas que já realizaram a cirurgia.

    Ao se consultar com um cirurgião plástico para agendar a otoplastia, não se esqueça de tirar todas as suas dúvidas. Opte por um profissional de sua confiança e siga todas as instruções médicas, elas são fundamentais para a sua tranquilidade antes, durante e depois da operação.

      Consulta

     


      Fatal error: Call to undefined function html5wp_pagination() in /home/mario870/public_html/wp-content/themes/inovado_2.0/pagination.php on line 3