Categorias

    As cirurgias do nariz, ou rinoplastia, podem ser realizadas para diversas finalidades e cada uma das cirurgias requer uma especialidade, estudo e procedimentos próprios. Nesse artigo, entenda um pouco mais sobre os principais tipos de rinoplastia.

    Rinoplastia estética

    Pelo fato de o nariz ocupar uma posição central, seu aspecto tem grande impacto na percepção geral da face. A estética é o principal motivo pelo qual os pacientes procuram a cirurgia de rinoplastia. Nesta cirurgia, é possível ajustar proporções do nariz em relação às outras estruturas da face e às próprias subunidades do nariz (asa nasal, giba, ponta etc.) criando um conjunto mais leve e harmônico.

    Rinoplastia funcional

    Nesse tipo de procedimento, o foco é recuperar ou otimizar a função respiratória. Problemas funcionais no nariz podem afetar imensamente a qualidade de vida do paciente e a saúde de modo geral.  Os principais problemas são o desvio de septo e cornetos muito grandes (“carne esponjosa”).

    Rinoplastia étnica

    Cada grupo étnico apresenta traços específicos, inclusive no formato do nariz e a rinoplastia étnica tem por objetivo melhorar a forma do nariz sem alterar de forma exagerada estes traços. A ideia é manter suas características individuais deixando-as mais equilibradas. Para isso, o cirurgião deve conhecer muito bem a anatomia de cada grupo e as possibilidades de melhora mais certeiras.

    Rinoplastia secundária

    Dentro do universo da cirurgia plástica, as rinoplastias são consideradas cirurgias complexas. Seja pela dificuldade técnica e pela posição de destaque do nariz, muitas vezes são necessárias cirurgias complementares ao primeiro procedimento para atingir o resultado tão desejado pelo paciente e pelo profissional. Nestes casos, parte-se para as chamadas rinoplastias secundárias.

    Rinoplastia reconstrutiva

    Em muitos casos, pode ser necessária a total reconstrução da estrutura nasal de um paciente, seja por doenças ou, principalmente, por traumas causados em acidentes. Essa cirurgia é realizada a partir de tecidos do próprio paciente e eventualmente, materiais aloplásticos (industrializados). O objetivo é devolver uma aparência estética aceitável e principalmente melhorar a função respiratória.

    Marque sua consulta na clínica de cirurgia plástica | Mario Farinazzo

    Uma das cirurgias plásticas mais procuradas por pessoas em todo o mundo, a rinoplastia é o nome dado ao procedimento de correção funcional ou estética do nariz. No Brasil, é a quinta cirurgia plástica mais realizada. Normalmente, as principais queixas que levam os brasileiros aos consultórios de cirurgia plástica são as de retirada da giba (calombo), ponta caída, ponta alargada e correção do tamanho desproporcionalmente grande do órgão para o rosto.

    Tamanha preocupação com a aparência do nariz é decorrente, principalmente, do fato de ele ocupar uma posição central no rosto, sendo uma das primeiras estruturas visualizadas e, de alguma forma, determinante da simetria geral da face. Por essa razão, as rinoplastias devem ser realizadas a partir de exames individuais, ponderando as possibilidades corretivas com as expectativas de cada paciente.

    Existe diferença entre rinoplastia feminina e masculina?

    Além da análise individual, o cirurgião plástico deve, também, atentar-se para as diferenças básicas entre as estruturas nasais femininas e masculinas já que a espessura da pele e a estrutura das cartilgens demandam técnicas próprias.

    Na rinoplastia masculina o resultado final deve ser discreto, buscando um nariz com traços retos e marcantes e um ângulo entre o nariz e o lábio que não ultrapasse os 90 ou 95 graus. Já na rinoplastia feminina o objetivo é um nariz mais delicado com traços um pouco mais arredondados e um ângulo entre nariz e lábio de 95 a 105 graus. Porém, nos dois casos, é importante que a mudança seja difícil de ser definida por um observador casual, como um colega de trabalho, por exemplo. Esse observador deve reconhecer que houve uma mudança para melhor, mas deve ficar na dúvida se a mudança foi no nariz ou em outra estrutura da face.

    Quando fazer a rinoplastia?

    A rinoplastia deve ser realizada quando a forma do nariz traz um incômodo que prejudique a atividade social do paciente ou que cause um descontentamento em relação à própria aperência que reflita negativamente na sua auto-estima. Em alguns casos é importante uma avaliação psicológica para que o paciente não deposite na cirurgia uma expectativa irreal, o que pode trazer uma grande frustração após o procedimento. Atualmente, existem testes rápidos para avaliar esse risco.

    Além disso, para que seja possível a realização da rinoplastia, é importante que todas as estruturas ósseas e cartilaginosas do nariz estejam totalmente desenvolvidas, o que ocorre, na maioria das vezes, após os 16 anos. Além do desenvolvimento normal, o cirurgião plástico irá avaliar outros aspectos individuais, como a qualidade dos tecidos, as vias respiratórias e o estado de saúde geral do paciente.

    Com todos estes cuidados e com a técnica adequada, o resultado da rinoplastia é muito positivo.

    Por isso, é importante que haja uma plena comunicação entre médico e paciente e um tempo de preparação para o procedimento, a fim de alinhar as possibilidades cirúrgicas de cada caso com as expectativas.

    agende-sua-consulta-na-clinica-de-cirurgia-plastica-mario-farinazzo

    A rinoplastia secundária é um procedimento que tem por objetivo a correção de defeitos estéticos ou funcionais que foram resultados de alguma cirurgia plástica do nariz realizada anteriormente. Em linhas gerais, pode-se dizer que a rinoplastia secundária procura melhorar os efeitos de uma cirurgia anterior.

    Muitas pessoas acreditam que uma segunda rinoplastia pode corrigir totalmente os defeitos causados pela cirurgia anterior, mas isso, pode não ser verdade.

    Em alguns casos, a primeira cirurgia pode alterar os tecidos nasais de forma que uma segunda cirurgia pode trazer uma melhora muito limitada ou, até mesmo, ser inviável. Confira abaixo as principais indicações para a rinoplastia secundária.

    Em que situações a rinoplastia secundária é indicada?

    Problemas funcionais: Quando o paciente passa ter dificuldade para respirar devido à diminuição da via aérea nasal. Isso pode acontecer por diversos motivos, entre eles insuficiência das válvulas nasais ou cornetos não tratados adequadamente na primeira cirurgia.

    Problemas estéticos: Grave insucesso estético da cirurgia anterior, como assimetria entre narinas, ponta do nariz muito rodada, narinas muito expostas, assimetrias etc. Normalmente, esses problemas ocorrem devido à um erro técnico ou problemas relacionados à recuperação pós-operatória como alterações de cicatrização ou não adesão às recomendações feitas pelo médico)

    O que deve ser observado ao realizar uma rinoplastia secundária?

    A realização de uma rinoplastia secundária exige a observação de uma série de condições, como qualidade da pele e das cartilagens, presença de fibrose excessiva, quantidade de cartilagem necessária para correção dos defeitos apresentados e cicatrizes resultantes da primeira cirurgia. Em muitos casos, é preciso retirar cartilagem das costelas e orelhas.

    O prazo mínimo para realizar uma rinoplastia secundária é de 1 ano após o primeiro procedimento.

    Por ser uma cirurgia de correção e de grande complexidade, a rinoplastia secundária torna ainda mais importante a escolha de um cirurgião especializado e experiente na área, para aumentar as chances de sucesso do procedimento.

    Agende uma avaliação

    A rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais realizadas, seja com o intuito exclusivamente estético, como também funcional. Apesar de ser um procedimento   comum em consultórios de cirurgiões plásticos, o que muitas pessoas desconhecem são as particularidades do período pós-operatório da rinoplastia.

    Inchaço, hematomas   e certa dificuldade para respirar são consequências que as pessoas que optam por realizar o procedimento já  esperam, visto que são frequentemente alertadas pelos cirurgiões plásticos e por materiais sobre o assunto encontrados na internet. No entanto, o período pós operatório da cirurgia plástica do nariz vai um pouco além de repouso e aguardar o desinchaço. Entenda agora como ele deve ser realizado.

     Quais os sintomas comuns após a rinoplastia?

    Logo após a realização da rinoplastia, o cirurgião plástico realiza um  curativo  com esparadrapos e uma pequena tala, que deve permanecer por cerca de 7 dias e que, após  a avaliação do especialista, pode ser substituída por um curativo mais simples, mantido por mais uma semana, aproximadamente.

     Hematomas na região da face são mais frequentes nos casos em que há a necessidade de fraturar o nariz  para afiná-lo. É importante lembrar que afinar o nariz pode diminuir o espaço de passagem do ar e, por isso, os problemas relacionados com a função devem ser corridos na mesma cirurgia   (cirurgia de correção de desvio de septo).

    Outros  sintomas muito frequentes após uma rinoplastia são:

    • Congestão nasal com dificuldade para respirar ou sentir cheiro que aumenta até o terceiro dia após a cirurgia e vai diminuindo paulatinamente até a completa remissão após 3 a 4 meses;
    • Edema ou inchaço é o sinal mais comum e está relacionado com a maioria dos sintomas. É maior quanto mais agressiva a cirurgia e quanto mais grossa a pele. Determinante para o resultado final, pode durar meses até sua regressão adequada;
    • Sangramentos são mais comuns nos dois primeiros dias e aparecem em forma de pequenas gotas. Sangramentos maiores devem ser relatados imediatamente ao cirurgião;
    • Dormências principalmente na região da ponta nasal e que podem perdurar por meses ou anos;
    • Diminuição da mobilidade natural do nariz é comum nas rinoplastias estruturadas;
    • Inchaço na região do lábio superior também é comum, e pode dificultar um pouco o ato de sorrir ou de fazer bico.

    Apesar de serem  sinais e sintomas comuns do período pós-operatório da rinoplastia, é essencial que o paciente mantenha contato com o cirurgião plástico principalmente quando perceber  algo  fora do comum d, como  sangramentos maiores ou traumas.

    Até a remoção completa dos curativos, liberação do cirurgião plástico e mesmo algum tempo após a cirurgia, existem algumas restrições de atividades.

    Quais são as principais restrições do pós-operatório da rinoplastia?

    Cerca de quatro dias após a rinoplastia as pessoas já se sentem bem para realizar as atividades  mais leves do dia a dia, no entanto é preciso  ficar atento a alguns pontos, tais como:

    Retorno ao trabalho

    Os especialistas em rinoplastia recomendam que  o paciente fique ao menos uma semana afastada das atividades profissionais na maioria dos casos, pois esse tempo é o suficiente para  o inchaço diminuir e a aparência melhorar, além de já terem sido removidos os pontos e boa parte dos curativos da cirurgia. Nada impede, entretanto, que o retorno ocorra em menor tempo em determinados casos. Existem alguns truques de maquiagem para esconder os incovenientes hematomas.

    Praticar atividades físicas

    O retorno à prática de exercícios físicos deve ser gradual. Em 1 mês é possível iniciar atividades leves como a caminhada  e a partir do segundo ou terceiro mês voltar à prática de exercícios mais pesados como a musculação. Atividades que envolvam o risco de trauma como lutas, esportes de grande contato físico ou até mesmo a dança, devem ser realizados com muita cautela e é imprescindível informar o médico quanto ao seu início.

    Voltar a usar óculos

    Por conta do peso que a armação dos óculos proporciona à estrutura do nariz, podem ocorrer algumas deformações. Por isso, durante a recuperação da rinoplastia os cirurgiões plásticos orientam para que o uso dos óculos seja evitado e, em média, retorne apenas após 30 dias, se possível.

    Apesar de, como em todo processo pós-operatório, a recuperação da rinoplastia ser um período delicado e que exige cuidados específicos, a maioria das pessoas que realizam o procedimento diz que todos os esforços valem a pena.

    Agende uma avaliação

    Ainda que bastante comum e realizada por diversas pessoas, a rinoplastia é uma cirurgia plástica que desperta muitas dúvidas em quem opta por realizá-la, seja por motivos estéticos ou funcionais. Confira sete perguntas e respostas sobre a cirurgia plástica do nariz:

    1. Existe idade ideal para realizar a rinoplastia?

    Assim como ocorre na maioria das cirurgias plásticas, para realizar a rinoplastia é preciso que as estruturas da região em questão estejam completamente desenvolvidas, o que ocorre por volta dos 16 anos de idade.

    Não há uma data limite para se submeter à rinoplastia, sendo muito comuns casos de idosos que decidem recorrer à cirurgia plástica do nariz como uma forma de rejuvenescimento. Contudo, mesmo que o paciente esteja dentro da faixa etária indicada, apenas a avaliação do especialista poderá confirmar se o paciente é candidato ao procedimento.

    2. Por que é preciso realizar a avaliação com o cirurgião plástico?

    A avaliação do cirurgião plástico é essencial em toda e qualquer cirurgia, seja ela para correção de características estéticas ou funcionais, pois apenas o profissional poderá confirmar a verdadeira necessidade do procedimento, avaliar as estruturas nasais,  bem como o estado físico e psíquico do paciente, garantindo a possibilidade de submetê-lo à cirurgia com segurança.

    Além disso, é na avaliação do cirurgião plástico que fica decidido, em comum acordo com o paciente, qual técnica será utilizada, podendo ser a rinoplastia estruturada ou a redutora, por exemplo. A consulta permite também alinhar as expectativas do paciente com relação ao resultado esperado, decidir o tipo de anestesia que será empregado e a possibilidade de associar o procedimento à outra cirurgia plástica, caso haja o interesse por parte do paciente.

    3. Quanto tempo pode demorar a cirurgia plástica do nariz?

     A duração da cirurgia plástica nasal depende de diversos fatores, como:

    • A quantidade de alterações a serem reparadas;
    • A técnica utilizada pelo cirurgião plástico;
    • A associação com outros procedimentos, como a correção do desvio de septo etc.

    De uma maneira geral, uma cirurgia plástica do nariz pode durar de 2 a 6 horas.

    4. Qual o tipo de anestesia utilizada na rinoplastia?

    A anestesia utilizada em uma cirurgia plástica do nariz, assim como em qualquer outra forma de cirurgia, deve levar em consideração o quadro de saúde do paciente, o tempo que o procedimento exige e as áreas a serem manipuladas, podendo ser realizada com sedação  ou  anestesia geral.

    Quando utilizada a analgesia geral, o paciente fica sob observação por 6 a 8 horas após o término do procedimento. Já quando é utilizada a anestesia local com o recurso da sedação, esse período de observação é mais curto, em torno de 2 a 3 horas. Em ambos os casos, o paciente pode ir para casa no mesmo dia do procedimento. Também há variações de acordo com o caso e a necessidade de mais tempo de observação, como para os casos em que é associada outra cirurgia plástica à rinoplastia.

    5. É possível associar outra cirurgia plástica à rinoplastia?

    Sim, dependendo da cirurgia que será associada. Para associar qualquer tipo de cirurgia plástica à rinoplastia o cirurgião plástico deverá respeitar regras essenciais, como:

    • O tempo limite ao qual o paciente permanecerá anestesiado deverá ser entre 5 a 7 horas, no máximo;
    • A necessidade de permanecer em posições que sejam incompatíveis. Não é indicado, por exemplo, associar uma cirurgia de glúteo com a rinoplastia.
    • Fatores como a existência prévia de doenças crônicas que possam prejudicar o pós-operatório.

    6. Como é o pós-operatório da rinoplastia?

    A rinoplastia exige um período de repouso de, no mínimo, 7 dias com curativos. Após esse período, normalmente, é permitido o paciente retornar às atividades rotineiras que não envolvam grandes esforços. A retomada da prática de atividades físicas dependerá da autorização do cirurgião plástico, sendo comum a liberação para realizar esportes, que não exijam contato físico e após cerca de 1 mês da cirurgia. A sensação após a cirurgia é de um resfriado. Não é comum sentir dor e a respiração pode ficar normal logo após o término da cirurgia, desde que seja realizada técnica que dispense o uso dos tampões.

    7. A rinoplastia deixa cicatriz visível?

    As cicatrizes que a rinoplastia proporciona são imperceptíveis, independentemente da técnica utilizada, ficando, na maioria dos casos, localizadas no interior das narinas e da columela (estrutura presente entre as narinas) e nos sulcos nasais.

    Antes de realizar a avaliação para a rinoplastoia, é aconselhado ao paciente listar todas as dúvidas que deseja perguntar ao cirurgião plástico e caberá ao especialista esclarecê-las da melhor forma.

    Agende uma avaliação

    A rinoplastia é uma cirurgia plástica muito associada à autoestima,  pois  pode proporcionar  a correção de características que geraram constrangimento e até mesmo o afastamento do convívio social. No caso de idosos esses ajustes podem representar ainda uma forma de preservar o contorno facial e rejuvenescer.

    Com o avanço da idade as estruturas nasais, como cartilagens e ligamentos, sofrem enfraquecimento, que, associado à perda de elasticidade da pele além da reabsorção óssea, resultam em alterações com a  queda da ponta do nariz e até o colabamento das narinas durante a respiração. Em muitos casos essas alterações estruturais podem prejudicar a função respiratória.

    Sendo assim, a rinoplastia em idosos representa não apenas ajustes estéticos como também funcionais, podendo melhorar a qualidade de vida do paciente. No entanto, existem algumas características que precisam ser levadas em conta antes de garantir que a técnica de cirurgia plástica para o nariz é adequada ao caso.

    Quais características devem ser analisadas?

    Assim como para pacientes de qualquer faixa etária, pacientes idosos precisam passar pela avaliação de um cirurgião plástico antes de se submeterem a uma rinoplastia. Por meio da análise do especialista em cirurgia plástica que será confirmada a real necessidade e possibilidade de seguir com o procedimento.

    Durante a avaliação o profissional deverá levar em conta características como:

    • Atual condição de saúde do paciente;
    • Existência de doenças crônicas que possam interferir no resultado da rinoplastia;
    • A textura e tipo da pele;
    • As condições reais da estrutura cartilaginosa nasal;
    • Via respiratória.

    Mesmo para pacientes não idosos, antes de realizar qualquer tipo de cirurgia plástica, é essencial passar pela avaliação de um cirurgião plástico a fim de conhecer todos os riscos e possibilidades do procedimento, alinhar as expectativas e, principalmente, garantir a segurança.

    Existe idade certa para fazer a cirurgia de rinoplastia?

    Segundo especialistas em cirurgia plástica do nariz, não há uma faixa etária considerada a mais indicada ou menos recomendada. Contudo, pelo fato do corpo ainda estar em transformação, não é aconselhado realizar cirurgias plásticas com objetivo estético em pacientes menores de 16 anos.

    Algumas mulheres podem apresentar maturidade na formação do esqueleto facial antes dessa idade, no entanto, a fim de garantir que não seja necessário recorrer a uma rinoplastia secundária – cirurgia reparadora, utilizada para correções de procedimentos anteriores, a maioria dos especialistas da área prefere não realizar o procedimento em pacientes que ainda não atingiram os 16 anos de idade. Entretanto, apesar dessa restrição de idade mínima, não há limite de idade para se submeter a uma cirurgia plástica do nariz, contanto que o paciente apresente condições de saúde favoráveis ao procedimento.

    De uma maneira geral, independentemente da idade do paciente, apenas um cirurgião plástico poderá confirmar se ele está apto à cirurgia ou indicar a técnica ideal para o caso.

    Quando há o interesse em realizar uma cirurgia plástica do nariz, algumas pessoas conhecem o fato de que existem dois métodos que podem ser utilizados: a rinoplastia redutora (mais antigo) e a rinoplastia estruturada (mais recente). Contudo, apesar de já terem ouvido falar sobre as técnicas, nem todo mundo sabe o que diferencia uma da outra. Entenda agora!

    Ambos os métodos de realizar uma cirurgia plástica de nariz são muito utilizados em diversos consultórios e clínicas de cirurgia plástica, sendo ainda a rinoplastia redutora a técnica mais comumente realizada por cirurgiões plásticos.

    Como é a rinoplastia redutora?

    A cirurgia plástica redutora de nariz baseia-se na remoção do excesso de cartilagens, de partes do osso nasal e demais tecidos da região que formem relevos que não agradam ao paciente ou gerem alguma dificuldade funcional, como o desvio de septo, por exemplo.

    Entretanto, essa remoção de partes do órgão muitas vezes resulta em um nariz pequeno e arrebitado, que nem sempre leva em consideração as proporções ideais da face do paciente, podendo não apresentar um resultado final que agrade completamente a pessoa, levando, muitas vezes, à necessidade de recorrer a uma rinoplastia secundária.

    A insatisfação com o resultado da rinoplastia redutora costuma surgir no paciente com o passar do tempo, devido ao enfraquecimento estrutural que a remoção de boa parte das cartilagens e ossos causa. Alguns anos após a rinoplastia redutora, alguns pacientes dizem notar sequelas, como o rebaixamento do dorso nasal, e também passam a apresentar dificuldade respiratória, causada pelo estreitamento das vias respiratórias.

    Contudo, não são todas as pessoas que relatam essa insatisfação e existem bons cirurgiões plásticos brasileiros que ainda fazem uso dessa técnica e apresentam resultados extremamente satisfatórios aos pacientes. Ainda que o método mais moderno seja a rinoplastia estruturada.

    Como é a rinoplastia estruturada?

    Criada com o intuito de atender às necessidades e expectativas dos pacientes com relação à cirurgia plástica do nariz, mas manter a naturalidade e a proporcionalidade ao rosto das pessoas que optam pela correção nasal, a rinoplastia estruturada surgiu nos EUA na década de 1990 e vem ganhando cada vez mais espaço nas clínicas de cirurgias plásticas.

    O método mais atual da cirurgia plástica nasal utiliza os excessos de cartilagem nasal que, na maioria dos casos, são removidos durante o procedimento e os molda de acordo com as características desejadas pelo paciente. Dependendo do procedimento, poderá ser necessário utilizar cartilagem da orelha ou costelas do paciente para realizar os enxertos nasais.

    Muito utilizada como um procedimento secundário, a rinoplastia estruturada apresenta resultados mais simétricos, naturais e, principalmente, resistentes, dispensando procedimentos posteriores de reparação, como a rinoplastia secundária.

    Qual a principal diferença entre as técnicas?

    A principal diferença entre a rinoplastia redutora e a estruturada é básica: na rinoplastia redutora existe o rompimento entre as cartilagens e a redução do esqueleto nasal, já na rinoplastia estruturada, além dos reparos feitos na estrutura nasal do paciente, são utilizados pontos de fixação e enxertos de cartilagem que fortalecem e asseguram a estrutura remanescente no nariz.

    Além disso, a rinoplastia estruturada é o método mais indicado para correções em casos de problemas relacionados à disfunção respiratória do paciente, como o desvio de septo ou hipertrofia dos cornetos.

    Ambas as técnicas são eficazes e muito realizadas, mas apenas um cirurgião plástico especialista pode confirmar qual método é o ideal para cada caso, após uma avaliação minuciosa e conversas com o paciente.

    Agende uma avaliação

    A rinoplastia estruturada é a técnica mais recente de cirurgia plástica de correção de nariz,  bastante diferente da forma mais tradicional, que é a rinoplastia redutora. Para se  submeter ao procedimento é preciso passar pela avaliação de um cirurgião plástico de confiança.

    A avaliação irá assegurar que o procedimento é o ideal para o caso, confirmar se o nariz do paciente possui as condições estruturais necessárias para realizar a cirurgia, ajudar o especialista a dar uma previsão do resultado e, consequentemente, alinhar ao máximo as expectativas do paciente.

    Como é feita a avaliação da rinoplastia estruturada?

    É durante a avaliação que o especialista irá entender os reais motivos que levaram o paciente a buscar pelo procedimento e explicar passo a passo como funciona a rinoplastia estruturada,Além disso, o médico cirurgião plástico deverá deixar claras todas as informações que precisam ser passadas, desde o pré-operatório até mesmo os cuidados que serão necessários para a recuperação, a fim de atingir o resultado esperado pelo paciente.

    Além de esclarecer todas as dúvidas e alinhar as expectativas do paciente em relação ao procedimento de correção nasal, durante a avaliação, o especialista em cirurgia plástica irá analisar as atuais condições de saúde do paciente e a estrutura atual do órgão, visto que, muitas vezes a rinoplastia estruturada é utilizada como uma rinoplastia secundária, ou seja, um procedimento de correção de uma cirurgia de nariz prévia.

    Por que é tão importante realizar a avaliação com o cirurgião plástico?

    Assim como todo procedimento estético, seja ele um simples corte de cabelo até mesmo uma prótese mamária, as pessoas buscam indicações e aconselhamentos com pessoas que já tiveram sucesso. Com a rinoplastia não é diferente.

    Constantemente os cirurgiões plásticos recebem nos consultórios pacientes que já pesquisaram muito sobre o tema ou já conversaram com algum conhecido que realizou a técnica e já possuem uma ideia de como seria o resultado ideal para eles.

    No entanto, apenas um profissional da área pode afirmar se a técnica de interesse é a ideal para o caso e, principalmente, se o resultado estimado é possível, levando em consideração diversos fatores, como:

    • O estado de saúde do paciente;
    • Fatores de risco pré-existentes;
    • Formato do rosto e a proporção entre nariz, olhos, boca, testa e queixo;
    • A forma do nariz para a passagem de ar, e
    • A principal queixa do paciente, ou seja, o que mais o incomoda no nariz.

    Para conhecer todos esses fatores, o cirurgião plástico realiza um exame específico do nariz, observando características como o tipo de pele (grossa, fina, oleosa,seca ), essencial para uma previsão do resultado,   e a parte estrutural do órgão como formato e rigidez das cartilagens, formato do osso ,válvulas internas e externas, septos e cornetos.

    Agende uma avaliação

    A rinoplastia estruturada é a técnica mais moderna de cirurgia plástica do nariz. Bastante diferente da rinoplastia redutora, que é o tipo mais antigo de correção nasal, ela apresenta resultados muito mais consistentes e menor propensão a deformações com o passar do tempo.

    As deformações que o nariz pode sofrer após uma cirurgia plástica nasal se devem à ação de  pequenas forças que a agem  de forma contínua por um longo período de tempo. As principais forças são:

    • Fibroses – tecidos de cicatrização – geradas pelo organismo ao redor das estruturas remanescentes da cirurgia. tendem a se contrair com o passar do tempo, podendo   gerar distorções;
    • Movimentos respiratórios que podem  causar colapso das cartilagens e a redução das vias aéreas, causando disfunções respiratórias;
    • Memória das estruturas originais podem “forçar” o nariz à retornar à forma anterior.
    • Envelhecimento, que reduz a resistência das cartilagens do nariz, prejudicando a sustentação da pele do local.

    A rinoplastia estruturada permite fortalecer a estrutura do nariz por meio da modelagem e reforço das cartilagens e ossos, possibilitando que eles sejam ajustados da melhor forma possível A técnica é bastante empregada na rinoplastia secundária, pois é muito eficiente para reparar defeitos  que surgiram após uma rinoplastia redutora ou para casos em que a cirurgia prévia não atendeu às expectativas do paciente.

    A técnica estruturada é bastante indicada pelos cirurgiões plásticos e otorrinolaringologistas, pois é eficiente tanto no âmbito estético quanto funcional

    Como é o procedimento?

    Antes de realizar a rinoplastia estruturada  o especialista deverá avaliar alguns fatores, como:

    • Movimentação do nariz durante a respiração e expressões faciais,
    • Tipo  de  pele que reveste o órgão,
    • Força, espessura e posicionamento das cartilagens
    • Tamanho e forma da estrutura óssea do nariz
    • Disponibilidade de locais para retirar enxertos cartilaginosos com septo nasal, orelha e cartilagem costal.

    Levando em consideração essas condições, o cirurgião plástico programa a cirurgia com o acompanhamento do paciente, nas consultas que antecedem a cirurgia estrutural.

    Durante o procedimento,  os componentes (cartilagens, ligamentos, ossos) são expostas, “desmontados”, tratadas e reposicionadas de acordo com a programação previamente realizada. . Nesse processo, o cirurgião utiliza pequenas estacas de tamanho e formato variados confeccionadas sob medida `a partir da cartilagem retirada do septo nasal, orelha ou costela. Essas estacas são posicionadas e fixadas para  fortalecer a nova estrutura. A rinoplastia estruturada é uma técnica bastante versátil e permite tanto diminuir como aumentar o nariz, caso necessário.

    Quais as principais vantagens da rinoplastia estruturada?

    Dentre as vantagens que a rinoplastia estruturada proporciona ao paciente, comparada à rinoplastia redutora, é possível destacar:

    • Um resultado mais consistente, devido ao nariz possuir uma estrutura esculpida e reforçada pelos enxertos de cartilagem e pontos de fixação entre eles;
    • Uma nova estrutura nasal com menos chances de distorção devido às forças citadas, proporcionando um menor risco de gerar alterações estéticas ou funcionais ao paciente com o passar do tempo.
    • Possibilidade de aumentar determinadas regiões do nariz com a utilização de cartilagem esculpida.

    Caso já tenha feito uma rinoplastia prévia e não tenha ficado satisfeito com o resultado ou está planejando realizar uma cirurgia reparadora de nariz, converse com um cirurgião sobre a rinoplastia estruturada.

    agende sua avaliação de rinoplastia

    Dentre as combinações mais comuns em consultórios de cirurgias plásticas está a associação entre a cirurgia de aumento das mamas, conhecida como mamoplastia ou inclusão de prótese mamária, e a rinoplastia, procedimento que visa corrigir imperfeições funcionais e estéticas do nariz.

    Sentir-se bem com a própria aparência é um fator muito importante para a vida das pessoas, principalmente quando a insatisfação passa a influenciar diretamente na autoestima, prejudicando a capacidade de a pessoa socializar. A correria diária com compromissos e afazeres reduz o tempo que dedicamos aos cuidados pessoais, incluindo aí os com a aparência. Pior ainda quando falamos em ficar afastados devido à realização de uma cirurgia. Devido a isso, são cada vez mais frequentes os casos em que a pessoa deseja realizar cirurgias plásticas associadas.

    É possível realizar a cirurgia de prótese mamária e a rinoplastia juntas?

    Não apenas é possível, como bastante realizada por cirurgiões plásticos. Aproveitar a necessidade de uma cirurgia corretiva nasal para melhorar a aparência dos seios ou até mesmo quando ambos procedimentos são puramente estéticos é uma solução muito indicada.

    De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a principal precaução na realização de mais de uma cirurgia plástica  em uma mesma intervenção  diz respeito ao tempo cirúrgico.  Assim,  associar a mamoplastia à cirurgia plástica do nariz é seguro  pois nenhum dos procedimentos   é muito demorado.

    Contudo, é sempre essencial realizar uma avaliação prévia com um cirurgião plástico de credibilidade, pois o tempo do procedimento pode variar de acordo com as correções que precisam ser realizadas.

    Quais as vantagens de associar ambas cirurgias plásticas?

    Quando uma paciente opta por realizar as cirurgias de mamoplastia e rinoplastia existem diversas vantagens em associar ambos os procedimentos. Dentre elas, podemos destacar:

    • A realização de apenas uma consulta para avaliação pré-operatória;
    • Redução de custos quanto à utilização de recursos;
    • A aplicação de apenas uma anestesia;
    • As recomendações de pós-operatório, como repouso e retorno às atividades corriqueiras, serão as mesmas.

    Portanto, caso uma mulher esteja considerando a hipótese de realizar ambas cirurgias plásticas a fim de se sentir melhor com o próprio corpo, ela deve conversar com um cirurgião plástico sobre a possibilidade de associá-las.

    agende uma consulta


      Fatal error: Call to undefined function html5wp_pagination() in /home/mario870/public_html/wp-content/themes/inovado_2.0/pagination.php on line 3