Dorso nasal, como a rinoplastia corrige esse problema?

O nariz, por ocupar uma posição central na face, pode ser alvo de muitos olhares e comentários constrangedores. Ao contrário de outras regiões, dificilmente é possível esconder ou disfarçar as alterações deste órgão o que leva muitas pessoas a procurarem a ajuda de um cirurgião plástico.  Uma das principais queixas dos pacientes que procuram uma cirurgia plástica do nariz, ou rinoplastia, é em relação ao dorso nasal.

A visibilidade dada ao dorso e a importância do mesmo para uma harmonia facial fazem com que ele seja alvo frequente de alterações estéticas em rinoplastias. O dorso nasal é uma estrutura do nariz composta por diferentes partes: osso nasal, a cartilagem lateral superior e inferior e o septo.

Normalmente, quando o paciente fala que deseja alterar o dorso nasal ele está se referindo a sobressalência ou também chamada de “giba”, que faz com que o nariz seja desproporcionalmente maior do que o restante da face. No entanto, também é possível que o paciente possua um osso nasal deficiente e, nesse caso, menor do que o desejado.

Desta forma, com a rinoplastia o cirurgião pode diminuir ou aumentar o dorso do nariz para deixa-lo proporcional ao restante da face.

Independentemente do objetivo em relação ao dorso nasal, o cirurgião plástico é o especialista mais indicado para conduzir o caso, lembrando da importância que ele seja registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o que garante o profissionalismo e formação adequada do especialista.

Como a rinoplastia pode corrigir o dorso nasal?

Quando o paciente almeja realizar alterações estéticas e funcionais no nariz ele deve submeter-se a uma rinoplastia, que é a cirurgia plástica do nariz. É importante considerar que, além do desejo do paciente, a avaliação do cirurgião plástico é fundamental para determinar a quais as melhores alterações.

A correção do desvio de septo e da hipertrofia das conchas nasais consiste nas mudanças funcionais que podem ser realizadas em conjunto. Já entre as alterações estéticas, estão diversas possibilidades, como:

  • redução ou aumento do tamanho do nariz;
  • melhorar a projeção da ponta;
  • diminuição da largura das asas nasais;
  • correção a columela pendurada e outras condições.

Entre as possibilidades de correções estéticas possíveis com a rinoplastia está a alteração do dorso nasal.

Dorso nasal sobressalente

Para pacientes queixosos do dorso nasal sobressalente, o especialista responsável pode adotar uma conduta de retirada do excesso de cartilagem e de osso. Para isso, usa-se uma lixa muito delicada para a parte óssea e o bisturi para as cartilagens.

É importante ressaltar que quando o dorso é muito alto e deseja-se diminuí-lo bastante pode ser necessário realizar a fratura dos ossos nasais, fato que pode causar maior inchaço e hematomas no período pós operatório.  Apesar disso, quando realizada a técnica adequada com os instrumentos certos esse o inchaço após a fratura pode ser praticamente imperceptível.

Por fim, seguir as orientações do cirurgião com o uso de compressas frias, cabeceira da cama elevada e anti-inflamatórios ajuda muito na recuperação.

Dorso nasal deficiente

Assim como no outro procedimento, os especialistas costumam optar pela rinoplastia aberta para mudanças estéticas do dorso nasal deficiente. É comum que nesses casos seja usada fragmentos de cartilagem do próprio paciente para promover um aumento do tamanho do dorso do nariz, lembrando também que é possível a utilização de materiais aloplásticos (industrializados) como o silicone e o polietileno. Os maiores candidatos para esse tipo de mudança são os pacientes orientais e afrodescendentes.

Também é possível associar a rinoplastia para correção do dorso nasal com tratamentos funcionais como os citados anteriormente. Essa avaliação deve ser realizada pelo cirurgião plástico durante o pré-operatório em conjunto com exames como a tomografia de seios da face e a nasofibroscopia. No geral, a cirurgia plástica do nariz para correção do dorso nasal é segura e tranquila, sendo importante que o paciente faça um pré e pós-operatório adequados e explique ao profissional responsável quais são as expectativas. Assim, as chances de sucesso serão sempre maiores.