Entenda os diferentes tipos de implantes mamários

Apesar de ser um procedimento bastante conhecido e um dos mais realizados entre as cirurgias plásticas, os implantes mamários podem apresentar variações que muitas pacientes desconhecem até realizar uma avaliação com um cirurgião plástico.

Entenda agora quais são os tipos de implantes utilizados em cirurgias plásticas das mamas, chamadas também de mamoplastias, quais são as diferenças entre eles e quando os especialistas em cirurgias plásticas aconselham a utilização de cada um.

Quais são os tipos de próteses mamárias existentes?

A princípio, as próteses mamárias podem ser divididas em  três  grupos que se diferenciam, basicamente, pelo material de que são feitas. São eles:

  • Implante de gel de silicone: são os mais conhecidos e os mais utilizados em mamoplastia de aumento. Apresentam uma consistência e textura próxima à estrutura dos tecidos mamários femininos;
  • Implante de Poliuretano: é preenchido por gel de silicone, mas possui revestimento de poliuretano. É muito estável por se aderir intensamente ao tecido mamário circunjacente.   Porém, essa característica dificulta uma posterior cirurgia para troca dos implantes;
  • Implante de solução salina: têm como grande vantagem a possibilidade de permitir que o cirurgião plástico administre a dosagem ideal de líquido a fim de proporcionar um resultado mais simétrico e de acordo com as expectativas da paciente. São utilizados para mamoplastias de aumento bem como para a cirurgia plástica reconstrutiva das mamas. São populares em países como os Estado Unidos, mas não são comercializados no Brasil.

Além de se diferenciarem pelo material de que são feitos, os implantes mamários possuem forma e tamanhos variados.  Essas  diferenças são essenciais para atender às necessidades  de cada paciente.

tipos de implantes mamáriosFormato dos implantes de mama

O formato da prótese mamária interfere diretamente no resultado da mamoplastia de aumento ou da cirurgia plástica das mamas. O implante de mama pode ser:

  • Redondo: proporciona uma aparência mais volumosa ao colo da mama (região mais próxima ao pecoço), efeito muito buscado pelas pacientes. Por isso, é o mais utilizado;
  • Cônico: proporciona maior projeção na região dos mamilos. Tem sua indicação muito semelhante `a dos implantes redondos;
  • Formato de gota ou anatômico: propositalmente criado com o intuito de promover um efeito mais natural às mamas da mulher. Muito utilizado nos casos de reconstrução mamária após a mastectomia.

Tamanho dos implantes mamários

O volume dos implantes pode variar bastante de acordo com o laboratório fornecedor, mas todos são medidos em cc (abreviação para centímetros cúbicos) ou mililitros e, por norma, iniciam com pouco mais de 100 cc, podendo atingir, no máximo, 800 cc.

O volume adequado para cada paciente depende do desejo da mesma e da avaliação do cirurgião plástico, que levará em consideração as possibilidades técnicas para cada caso.

Quando cada um é indicado?

A indicação do tipo de prótese mamária ideal será feita pelo cirurgião plástico após  um exame físico completo  levando em consideração o resultado    desejado pela paciente. É importante ressaltar que o padrão de beleza é muito variável com o tempo e, o que é considerado belo hoje, pode não ser mais em alguns anos.

Na década de 80, estavam em moda as mamas pequenas, diferentemente do padrão atual. Contudo, já podemos observar uma tendência `a utilização de próteses de tamanhos menores. A recomendação é o bom senso, com cirurgias que diminuam as chances de complicações futuras.

Por isso, é fundamental realizar uma avaliação com um profissional sério  que levará em conta  as expectativas da paciente juntamente com as possibilidades técnicas mais seguras e atuais. Assim aumentará as chances de um resultado bonito e duradouro.

CTA3