O que é dermolipectomia abdominal?

Também conhecida como cirurgia plástica do abdômen ou abdominoplastia abdominal, a dermolipectomia é um dos procedimentos estéticos mais buscados atualmente, principalmente por pessoas que apresentam excesso de pele ou flacidez na região abdominal.

Como é o procedimento da abdominoplastia abdominal ?

A cirurgia de dermolipectomia consiste na remoção do excesso de pele e gordura da região abdominal, podendo inclusive proporcionar uma restauração muscular.

Essa flacidez abdominal pode ter diversos motivos, porém os mais comuns são:

  • Gravidez;
  • Envelhecimento;
  • Variações constantes de peso;
  • Hereditariedade;
  • Cirurgias prévias.

É importante ressaltar que mesmo pessoas que apresentam proporções corporais consideradas normais podem apresentar flacidez abdominal.

Quem pode fazer a dermolipectomia?

A técnica é altamente indicada para casos em que, devido à gravidez ou alterações corporais, o abdômen se torna distendido, associado também a incômodos estéticos, como o surgimento de estrias, por exemplo.

Devido à remoção da quantidade de pele e tecido adiposo, a dermolipectomia promove a redução de medidas, porém não é considerado um procedimento de emagrecimento, pois não altera significantemente o peso corporal do interessado.

Uma vez que a gestação pode gerar flacidez, o procedimento é indicado para mulheres que já foram mães, porém, se a mulher optar por engravidar após realizar a cirurgia plástica abdominal, não existe nenhum risco para a gestação ou para o bebê.

Onde realizar a cirurgia plástica abdominal?

Ao optar por fazer a dermolipectomia é aconselhado buscar um cirurgião plástico confiável, com conhecimento sobre o assunto.

Olhar apenas para valores não é a melhor forma de optar pelo especialista, mas sim considerar a experiência do médico cirurgião com a técnica.

Para avaliar se o profissional que está atendendo possui conhecimento sobre o procedimento é essencial realizar uma consulta em que ele irá explicar sobre a técnica e avaliar se é a melhor cirurgia plástica para o caso. Para isso, ele deverá considerar três características principais do paciente:

  1. A pele;
  2. A camada de gordura;
  3. A parede muscular.

A partir desta primeira análise ele deve indicar qual o procedimento ideal e se existe a necessidade de associar outra técnica à dermolipectomia como a cirurgia de lipoaspiração, por exemplo, a fim de atingir o resultado que o paciente deseja.