Para que serve a drenagem linfática após uma lipoaspiração?

É muito comum que após uma lipoaspiração o cirurgião plástico indique um tratamento complementar com  um fisioterapeuta dermatofuncional para a realização de drenagem linfática que acelere a recuperação e otimize os resultados alcançados.

A indicação faz parte das recomendações para que o pós-operatório seja mais tranquilo e o resultado mais satisfatório.

Após uma intervenção cirúrgica é comum que a região afetada receba mais nutrientes, células imunológicas e oxigênio para que possa restabelecer-se.

Isso aumenta a circulação na região, um dos fatores responsáveis pelo aparecimento do edema (inchaço) após a cirurgia.

Ocorre que essa “inflamação” pode ser exagerada e quando não devidamente controlada no pós-cirúrgico pode trazer desconforto e efeitos estéticos indesejáveis.

É justamente para aliviar essas ocorrências que medicamentos e a drenagem linfática após a lipoaspiração é indicada.

Dependendo do procedimento e com anuência do cirurgião plástico responsável, a drenagem pode ser realizada cerca de 24 horas após a cirurgia, já resultando nos primeiros benefícios para as pacientes no que se refere a alívio das dores e do desconforto provocado pelo inchaço.

Quais os benefícios da drenagem linfática após a lipoaspiração?

Entre os benefícios da drenagem linfática no pós-cirúrgico da lipoaspiração está a prevenção de fibroses que podem impactar no resultado obtido e, consequentemente, no bem-estar da paciente.

As fibroses são cicatrizes internas na região na qual foi realizada a lipoaspiração e são uma consequência natural da cirurgia.

Entretanto, o grau de fibrose pode variar de acordo com o paciente, a forma como foi feita a cirurgia e com os cuidados pós operatórios.

Quanto mais fibrose, mais enrijecida e mais irregular fica a região. A área lipoaspirada fica semelhante a uma estrada repleta de buracos.

A drenagem linfática e outros procedimentos de domínio do fisioterapeuta dermatofuncional têm como objetivo principal diminuir a quantidade e o grau de fibrose decorrentes da lipoaspiração de forma que a superfície fique regular e com uma consistência mais macia.

Outros da drenagem linfática após a lipoaspiração são:

  • reduzir a retenção de líquidos;
  • diminuição do edema;
  • melhora da circulação sanguínea;
  • melhora da hidratação e nutrição das células;
  • maior rapidez na cicatrização;
  • remoção dos hematomas;
  • ativação do sistema imunológico;
  • melhor regeneração dos tecidos;
  • relaxamento;
  • aumento do fluxo urinário.

Uma vez que o procedimento acarreta em diversas vantagens para a paciente no pós-operatório é altamente recomendado por cirurgiões plásticos que, antes mesmo de submeter-se a lipoaspiração, a paciente procure por um profissional capacitado para a realização da drenagem pós-cirúrgica.

É importante ressaltar que a drenagem deve ser realizada em todo o corpo para estimular a circulação. Na área operada a massagem deverá ser leve e relaxante, visando reduzir o processo inflamatório e as dores.

A quantidade de sessões de drenagem linfática pode variar de acordo com o procedimento realizado e a tendência do organismo a reter líquidos.

Normalmente são indicadas de 20 a 30 sessões no pós-operatório da lipoaspiração, sendo que os intervalos podem variar de acordo com a indicação do profissional responsável.

Por fim, é importante lembrar que, além dos cuidados de fisioterapia, recomendações quanto à dieta com pouco sal, restrição de atividades físicas, controle da exposição solar, uso de malhas compressivas entre outras são parte fundamental do processo que garante os melhores resultados após a lipoaspiração.