Quais as técnicas utilizadas na gluteoplastia?

A gluteoplastia é uma das cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil. O clima tropical do país favorece a exposição do corpo e, consequentemente, faz com que as pessoas tenham uma preocupação maior com a forma física.

Por isso, os cirurgiões plásticos brasileiros são os que mais realizam a intervenção estética.

Um estudo divulgado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, SBCP, mostrou que a gluteoplastia teve um aumento de 60% nos últimos cinco anos.

Esse crescimento é justificado pela evolução das técnicas, que apresentam resultados mais satisfatórios e diminuem os riscos de complicações, fazendo com que os pacientes se sintam mais seguros para realizar a operação.

O procedimento tem como objetivo equilibrar o contorno corporal modificando as proporções dos glúteos. Por meio da gluteoplastia é possível aumentar a projeção, dar firmeza e remodelar a região. Entre as técnicas utilizadas na intervenção estão:

  • Lipoaspiração: remoção de gordura localizada na área dos glúteos;
  • Inclusão de próteses de silicone: implante de próteses de silicone com formatos específicos para a região;
  • Lipoenxertia: inserção de gordura retirada da própria paciente.

Os métodos podem ser utilizados em conjunto, dependendo do caso. A escolha da técnica é feita após uma avaliação criteriosa do cirurgião plástico, que escolhe o procedimento que apresenta o resultado mais natural possível.

Quando é necessário um aumento significativo de volume, o médico opta pelo implante de silicone. É importante ressaltar que existe um limite com relação ao aumento de tamanho.

Nas operações de enxerto com gordura, a adiposidade é retirada, geralmente, na região abdominal (abaixo do umbigo) e na face interna dos joelhos.

Esses são os locais do corpo recomendados para a retirada do material genético.

Nos casos de lipoenxertia é possível que ocorra absorção do material genético pelo organismo, o que pode resultar na diminuição do volume inserido.

Por isso, o material genético enxertado é maior do que o volume programado para que o tamanho fique adequado.

Avaliação da cirurgia de gluteoplastia

O indivíduo que deseja fazer a gluteoplastia deve passar por avaliação com um especialista, tirar todas as dúvidas e realizar os exames necessários, que geralmente são:

  • Cardiológicos;
  • Sangue (coagulagrama, completo, glicemia, ureia e creatina);
  • Radiológicos.

As incisões realizadas durante a operação são planejadas estrategicamente para que as cicatrizes fiquem posicionadas em um local que não seja aparente.

É importante informar que as pessoas que se submetem à gluteoplastia não podem tomar injeções na região dos glúteos, pois existe o risco de furar a prótese

No pós-operatório é fundamental seguir as orientações médicas e respeitar o período de repouso, que geralmente é superior a 30 dias.

Durante esse período é fundamental que o paciente movimente moderadamente os membros inferiores para evitar problemas de circulação.

Para que o resultado seja o mais natural possível é importante que o novo formato esteja em harmonia com o contorno corporal.

Por isso, é fundamental seguir as orientações do cirurgião plástico, que deve ser de confiança e também credenciado pela SBCP. Esses cuidados são tão relevantes quanto o resultado da cirurgia.

Ficou interessado? Agende sua consulta com o cirurgião plástico Mário Farinazzo