Quando a mastopexia é indicada?

A mastopexia é a cirurgia plástica conhecida também como lifting das mamas. Ela tem como principal objetivo reverter a queda natural dos seios por meio do reposicionamento das auréolas, remoção de tecido excedente e da flacidez, a fim de elevar as mamas de maneira natural e simétrica.

A queda das mamas é um fenômeno natural do organismo feminino, relacionado a diversas características da mulher. Entre elas, podemos citar:

  • A capacidade de elasticidade da pele;
  • A composição (glândulas e tecido adiposo) da mama;
  • A idade da paciente.

Existem diversos fatores relacionados às causas de queda das mamas, no entanto a técnica da mastopexia deve levar em consideração a proporcionalidade entre os tecidos internos dos seios e a pele da paciente, visando atingir um resultado natural.

Como é a cirurgia de mastopexia?

A cirurgia de elevação das mamas pode ser realizada de diferentes formas, de acordo com a necessidade da paciente e levando em consideração a análise realizada pelo cirurgião plástico que está acompanhando o caso.

A mastopexia pode estar associada à mamoplastia de aumento, utilizando prótese mamária para atingir uma simetria entre os seios, ou seja, quando a paciente apresenta uma mama maior do que a outra. Existem casos em que também é utilizado um implante de silicone a fim de gerar maior sustentação, levando em conta que o seio da paciente possui espaços não preenchidos ou tecidos atrofiados, que geram a flacidez.

Nas situações em que não é necessário o uso de próteses, a mastopexia baseia-se na remoção do excesso de pele e tecido adiposo, reposicionamento da auréola e da pele dos seios com o intuito de proporcionar um novo contorno às mamas.

Em que casos é indicada a mastopexia?

O procedimento de lifting ou elevação das mamas é indicado por cirurgiões plásticos para mulheres que apresentam flacidez nas mamas, seios assimétricos ou mamas pendentes. A ptose (queda) dos seios é bastante comum após a perda considerável de peso, como também após a amamentação.

Muitas vezes, por não se sentirem confortáveis com a aparência dos seios, as mulheres podem desenvolver bloqueios sociais, como deixar de vestir algum modelo de roupa, não usar biquínis ou, até mesmo, sentir constrangimento em momentos íntimos com parceiros.

Existem também os casos em que a mulher possui mamas grandes e desenvolve problemas na coluna, por conta do peso dos seios, ou ferimentos e marcas profundas na pele, devido ao uso contínuo do sutiã. Nessas situações é realizada a mamoplastia redutora e, na maioria das vezes, a associação com a mastopexia para reposicionar os seios de maneira proporcional ao corpo da paciente.

Caso uma mulher não esteja satisfeita com a aparência dos seios é muito recomendado buscar a avaliação de um especialista em cirurgias plásticas a fim de receber orientações específicas sobre a técnica recomendada para o seu caso.

agende uma consulta