Rinoplastia fechada ou aberta: entenda a diferença entre elas

A rinoplastia está entre os procedimentos estéticos mais realizados no Brasil. A cirurgia plástica do nariz apresenta bons resultados, satisfazendo grande parte dos pacientes que se submetem a ela, além disso, o procedimento passou por diversas mudanças desde que foi desenvolvido, tornando-se mais seguro e eficiente.

Atualmente, a rinoplastia aberta é talvez  o tipo mais comum de cirurgia, no entanto, a rinoplastia fechada ainda é indicada para alguns casos. Assim, conhecer quais as diferenças entre essas duas técnicas permite que o paciente entenda qual a escolha mais adequada para o seu caso. Saiba a seguir um pouco de cada uma das técnicas.

Rinoplastia fechada

A rinoplastia fechada foi a primeira técnica existente para realizar alterações estéticas no nariz.  Como o próprio nome sugere, o procedimento consiste em uma cirurgia realizada sem que haja uma exposição completa  da região operada, assim, a visualização das estruturas do nariz é limitada , o que pode ser entendida como a principal desvantagem dessa técnica.

Dentro da técnica fechada existem algumas variações que expôe mais ou menos as estruturas, mas nenhuma delas permite a atuação livre e confortável do médico para solucionar os problemas mais complexos. .

Entre as principais vantagens da rinoplastia fechada podemos destacar o menor inchaço no pós operatório, principalmente na região da ponta do nariz.  A técnica é ainda bastante indicada para correções mais simples, como para redução da giba nasal isoladamente.

Rinoplastia aberta

A técnica de rinoplastia aberta surgiu depois da fechada e, por muito tempo, enfrentou resistência da classe médica, sendo inicialmente mais indicada para casos complexos e rinoplastia secundária. Atualmente, entretanto, o procedimento tornou-se o mais realizado pelos cirurgiões plásticos, sendo usado para diferentes casos, sejam eles complexos ou não.

O procedimento, desenvolvido pelo médico e pesquisador Rethi em 1921, consiste em um corte na columela, que divide as narinas, para descolá-la da cartilagem e, em seguida, um gancho é usado para levantar a pele do nariz, tornando as estruturas nasais visíveis para o cirurgião plástico.

O principal benefício do método consiste na maior visibilidade do especialista, o que permite que ele faça as correções necessárias com mais precisão e ainda identifique os pontos exatos nos quais as suturas são exigidas, o que melhora o resultado final e o torna mais previsível e seguro no longo prazo.

A principal crítica ao método deve-se a alguns profissionais considerá-lo invasivo e ainda ao fato de precisar de incisões externas, resultando em cicatrizes. No entanto, quando realizada por um cirurgião plástico capacitado, a cicatriz da rinoplastia aberta costuma ser quase imperceptível.

Diferenças entre as técnicas de rinoplastia

Conhecendo melhor como são as técnicas de rinoplastia , pode-se questionar qual delas é a mais indicada para o seu caso. Essa questão deverá ser conversada com o cirurgião plástico responsável, pois ele poderá explicar melhor como o método trará benefícios para o caso específico.

Apesar das críticas em relação à rinoplastia aberta por causar um inchaço mais prolongado, os benefícios superam muito essa questão. Uma técnica apurada com trauma mínimo aliados ao conhecimento da anatomia e da fisiologia da pele permite que uma cirurgia como esta seja realizada em praticamente qualquer paciente. O inchaço após a cirurgia é totalmente tolerável sendo que medidas simples podem agilizar a recuperação. O principal benefício da técnica aberta é o fato de permitir uma estruturação adequada do nariz de forma que o resultado se mantenha por muitos anos sem que problemas estéticos ou funcionais levem o paciente para um segundo procedimento, como ocorreu muito no passado, devido às limitações da técnica fechada.

Vale a lembrança de procurar um cirurgião plástico habilitado e com experiência neste tipo de cirurgia e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.