Como tratar o problema de suor excessivo nas mãos?

O suor excessivo nas mãos, chamado clinicamente de hiperidrose é uma condição na qual o suor se concentra em uma área do corpo. Ele pode ocorrer nas mãos, axilas, pés e outras. Apesar de não prejudicar a saúde, a condição pode provocar constrangimentos e incômodo.

A hiperidrose afeta cerca de 2% da população sendo que as causas podem ser variadas, como distúrbios de tireoide, instabilidade emocional, câncer, menopausa e obesidade, algumas das causas associadas com a condição.

O suor ou transpiração é a forma pela qual o corpo se refresca, liberando líquido por meio das glândulas sudoríparas que têm uma concentração maior nas axilas, mãos e pés. O objetivo desse mecanismo é promover a regulação da temperatura do corpo, sendo uma ação necessária para o organismo.

No caso de pessoas que apresentam suor excessivo nas mãos, essa ocorrência independe do calor, sendo um estímulo neural que provoca o excesso de transpiração da região. Dessa forma,diversas situações incômodas podem surgir, prejudicando a qualidade de vida do indivíduo.

Também deve ser ressaltado que a hiperidrose é uma condição clínica na qual o suor excessivo pode incomodar uma pessoa e não incomodar outra. Esse incômodo é subjetivo, sendo importante procurar auxílio médico quando a condição passa a ser prejudicial no dia a dia.

Quais os tratamentos para suor excessivo nas mãos?

O problema pode se apresentar em três intensidades, sendo que o tipo de tratamento depende do quão intenso é a ocorrência. São eles:

  • hiperidrose leve: nesses casos, o suor excessivo não ocorre diariamente. Portanto, o paciente pode ter alívio da condição utilizando pomadas e desodorantes à base de cloreto de alumínio, que ajuda a bloquear as glândulas sudoríparas, diminuindo a transpiração;
  • hiperidrose média: nos casos nos quais o suor excessivo é diário e gera incômodos é possível utilizar remédios à base de oxibutinina, pois eles agem nas  glândulas sudoríparas diminuindo sua atividade. Esse tipo de medicação deve ser prescrito por um médico, como dermatologista ou cirurgião.
  • hiperidrose grave: para os casos nos quais a sudorese é excessiva diariamente e mais intensa, o indicado é recorrer aos tratamentos mais permanentes, como a aplicação da toxina botulínica,(Botox, Dysport, Xeomin) e também a cirurgia de simpatectomia.

Intervenções médicas para tratamento da hiperidrose

As intervenções clínicas para tratamento do suor excessivo nas mãos é uma opção para ocorrências mais graves que atrapalhe na rotina do paciente com prejuízos na sua qualidade de vida.

Tratamento com toxina botulínica

A aplicação da toxina botulínica pode ser realizada como um tratamento da hiperidrose. Nesses casos, o paciente deve procurar por um cirurgião plástico ou dermatologista para a realização do procedimento.

Após o preparo da região com alguma forma de anestesia (gel, gelo e outras), realiza-se  a aplicação nas regiões onde o suor é maior e mais recorrente Apesar da melhora imediata, os resultados são completos cerca de sete  dias após o procedimento.

A duração do tratamento é de oito a 12 meses, sendo necessário repetir a aplicação após esse período, entretanto, com intervalos maiores.

Simpatectomia

A cirurgia para tratamento da hiperidrose é chamada de simpatectomia e exige o uso de anestesia geral para realização do procedimento, o que torna necessário que o paciente fique internado pelo menos por um dia.

Nesse procedimento o médico identifica os nervos relacionados com o suor excessivo e os queima, impedindo que eles voltem a conduzir o estímulo para a glândulas. Nesses casos, o que pode ocorrer é que o suor excessivo surja em outra região, entretanto, a tendência é que o corpo regule o funcionamento e a condição desapareça.

O ideal é que ao identificar o suor excessivo nas mãos ou em outras regiões, o indivíduo busque por um especialista que possa indicar o tratamento mais adequado para o caso.