Ritidoplastia – Como funciona a cirurgia de rejuvenescimento facial?

A ritidoplastia, também conhecida como lifting facial, é uma intervenção cirúrgica com fins estéticos que tem como objetivo melhorar e corrigir imperfeições faciais decorrentes do envelhecimento.

Comumente, ela é realizada em pessoas com mais de 50 anos devido à natureza do procedimento, que visa melhorar o contorno facial, perdido com a queda dos tecidos da face, assim como suavizar rugas mais profundas. Apesar de ser uma cirurgia voltada para pessoas de mais idade, ela pode ser realizada antes, desde que a avaliação do cirurgião plástico indique que o procedimento é o mais adequado para o caso.

A ritidoplastia auxilia no rejuvenescimento da aparência de diversas estruturas faciais, sendo que apresenta resultados em regiões como:

  • Maçã do rosto;
  • Área da boca e nariz, conhecida como “bigode chinês”;
  • Flacidez de pele próxima à boca (“ linha da marionette” e “bulldog”);
  • Pescoço e papada.

A operação pode ser realizada visando reestabelecer a jovialidade em diversas dessas áreas ou na região que mais incomoda o paciente, tendo um resultado mais localizado.

Como é realizada a ritidoplastia?

O lifting facial é um procedimento cirúrgico e, como tal, necessita  o uso de anestesia local com sedação ou anestesia geral, podendo durar de 2 a 5 horas.

São diversas as técnicas de ritidoplastia, entretanto, a mais comumente usada entre cirurgiões plásticos consiste numa incisão inicial na linha da têmpora, estendendo-se para baixo pela linha à frente dos ouvidos, circulando a orelha e encerrando no couro cabeludo.

Dessa forma, é possível separar a pele das demais estruturas faciais, como gorduras, aponeurose e músculos, permitindo que a pele seja reposicionada o suficiente para obter um resultado natural e rejuvenescedor, enquanto o excesso é removido.

No caso da papada, o profissional pode retirar o excesso de gordura localizada na região abaixo do queixo e aumentar a tensão dos músculos subjacentes.

A cicatriz resultante do procedimento é pouco perceptível e fica menos visível com o passar do tempo. Caso a cicatriz alargue, é possível procurar o especialista responsável para manter cuidados extras visando manter a cicatriz discreta.

Pós-operatório e resultados do lifting facial

Os cuidados com o pós-operatório são fundamentais para que os resultados obtidos com a cirurgia fiquem como o esperado pelo paciente. Nas duas primeiras semanas após a realização do procedimento, é comum apresentar equimoses, que são manchas roxas na face, e edema, um tipo de inchaço na região.

Algumas pessoas relatam que a face e o pescoço ficam com uma sensação de tensão e dormência, condição que pode permanecer ao longo de alguns meses enquanto o organismo se recupera da intervenção. Entretanto, é comum que em 15 ou 20 dias após a cirurgia plástica, o paciente já seja liberado para voltar ao trabalho, sendo fundamental o uso do protetor solar.

A ritidoplastia é, normalmente, realizada visando o rejuvenescimento da face e pescoço. Quando realizada devido à queda das estruturas faciais e antes do aparecimento de rugas profundas, a intervenção pode evitar que essas rugas se formem.

É na avaliação para a realização da ritidoplastia, entretanto, que o cirurgião plástico irá indicar se o procedimento é o que mais se adéqua ao caso e quais resultados podem ser esperados, alinhando as expectativas do paciente com a realidade da técnica. Para tal, é fundamental procurar por um especialista de confiança e com registro na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

CTA4